segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Periquito ou pato?



Até parece redundância falar em América e derrotas no certame deste ano, mas na última rodada, realizada no sábado, o clube esmeraldino fez jus a má fase e perdeu novamente, desta vez para o Pesqueira diante de um Aflitos tomando pela desconfiança por parte da torcida reforçando a ideia que realmente 2015 não está sendo (e nem será) o ano do Campeão do Centenário dentro da modalidade responsável pela origem do clube.

Aos que viram a partida comentou-se de uma nova postura, contudo, velhos hábitos continuam em persistir e devido desatento da defesa terminou culminando com os dois gols do time da microrregião do Vale do Ipojuca, que por sua vez vem demostrando sinais positivos na tentativa de escapar das últimas posições numa evolução trabalhada passo-a-passo, tanto que no compromisso anterior, ao enfrentar o Porto, em Caruaru, derrotou o mandante por 5x4 numa partida marcada pelas constantes viradas de placar.

Infelizmente, o América parece não sentir os efeitos relacionados ao campeonato onde as mudanças de posições mantem-se frequentes. Quem estava na frente logo no começo hoje já aparece do meio para o fim da tabela, quem estava atrás busca posições melhores e alguns estão conseguindo, mas o clube esmeraldino permanece sempre nas últimas colocações, nunca se quer ameaçou despontar de fato uma reação sólida. Em seus poucos lampejos de bravura apenas duas vitórias, sendo a equipe com menor índice da mesma.

O periquito hoje mais lembra o desastrado pato da canção de Vinícius de Morais no qual nada parece dar certo ao personagem, sendo uma figura desacreditada, desastrada e azarada que tanto termina fazendo coisas erradas acaba indo parar na panela, algo que para o periquito não pode acontecer, ser rebaixado pela segunda vez no Campeonato Pernambucano em menos de 3 anos. Fica evidente a necessidade de mudanças, contudo, a cada novidade pouco vemos de positivas.

Claro, como torcedores devemos acreditar e apoiar sempre nossa equipe e por mais feia seja a situação não podemos abandonar o barco, temos de estar juntos nessas horas difíceis, comparecer ao campo, apoiar jogadores e comissão técnica porque são eles que representam atualmente a bandeira americana, sendo escolhas corretas ou não, lembrando que as pessoas vem e vão, mas o América não, ele sempre estará lá, por isso temos de esperar melhorias caso não venha também é nossa parte cobrar e exigir resultados dos responsáveis devido ao fato por nos identificarmos com a instituição, ver uma série de erros e elas não serem resolvidas.

O momento não é dos melhores, existe sim algo de errado e isso é evidente, caso contrário não seria nas últimas posições que o América estaria lutando, também não adianta dizer que é culpa do azar ou alguma força agindo com intuito de prejudicar o alviverde, faz necessário ser menos supersticioso e mais realista, observar que parte dos problemas vem de dentro das quatro linhas e medidas eficazes precisam ser tomadas para sobrepor a negativa. O periquito não é pato (nunca será!) e virar ensopado precisa estar fora de cogitação o quanto antes.


Verde de Esperança, sempre!

0 comentários:

Postar um comentário