terça-feira, 28 de julho de 2015

As Metas. Salvar 2015, visando 2016!



Na felicidade pelo acesso do Mecão Carioca, fiz uma arte com um panorama das metas do ano para o clube rubro, e agora fiz essa arte para o nosso América.
Para o futebol America do Rio de Janeiro, existiam 3 metas.
Acesso á Elite do Estado, Título da Divisão de Acesso, e a conquista da Copa Rio que dá direito a eles de disputarem a Série D do Brasileiro.
Na nossa realidade, incluo também o futebol sub-20, pois é a janela para o profissional, nos dá possibilidades de revelar bons valores e negocia-los se possível, e dependendo da campanha podemos ir a Copa SP de Futebol Jr. do ano que vem, dando mais nome ao América e seus comandados.
Porém, diferente dos co-irmão carioca, já estávamos na elite esse ano. Infelizmente quando subimos, não conseguimos o título da A2, título no qual faz muitos anos que não comemoramos.
Levando em consideração a todos os problemas que estamos enfrentando recentemente, como a ameaça de ter perdido a nossa Sede da Estrada do Arraial, fracassos no futebol profissional como a não-qualificação para a Série D, e agora somada ao corte que o Governo do Estado deu com o TCN, fica mais inviável para os clubes intermediários montarem um plantel mais qualificado. Se o nível da competição já era baixo, poderá ficar menor ainda.
Mais uma vez, devemos nos mobilizar e lutar novamente. Nunca se conformar com pouco, por maior que seja a dificuldade.
Uma bem sucedida campanha do América no Campeonato Pernambucano de 2016 tratá benefícios a TODOS, sem exceção. Se queremos ver um América vencedor e triunfante em seus objetivos, devemos ser triunfantes já dentro de nós mesmos. Somos poucos e com condições escarças de montar um time bom e brigador. Então NÃO SE PODE ERRAR.
Conseguimos a permanência na Série A1, embora consideremos pouco, comparado ao que almejamos e que devemos almejar. Não podemos ficar estagnados no mesmo ponto, e regredir é impensável.
Não nos qualificamos para a Série D, e vejo o Pernambuco Sub-20 como uma oportunidade para salvar o ano de 2015. Como? Sermos finalistas dessa competição.
Desde 2013 estamos fazendo boas campanhas nessa competição. No primeiro ano, 4ª colocação, e em 2014, uma 3ª colocação, após sermos eliminados nos pênaltis pelo Náutico.
Para mantermos a crescente nessa competição, temos que almejar um final, e beliscar uma das vagas na Copa SP. Claro que o principal objetivo dessa competição é revelar atletas, e conseguimos revelar bons valores que inclusive jogaram o Pernambucano de Profissionais esse ano.
Mas o Clube em si precisa de conquistas. Precisa calar a boca de muita gente, e muitos órgãos de imprensa que nos deram como mortos e finados nesse ano quando perdemos a sede por um breve momento.
A resposta tem que ser dada DENTRO E FORA DE CAMPO.
Não podemos nos conformar mais com apenas permanência. Tem que ter ambição e tem que ter competência para gerir o clube e montar time de futebol brigador e raçudo.
E alem disso, um problema antigo nosso: Estádio para jogar.
Problema que nos incomoda desde aqueles tempos idos da década de 20 e 30, onde nos desfizemos de uma valoroso terreno em que hoje parte dele é onde fica o atual Parque da Jaqueira. E o Estádio de Paulista, o Santa Cruz fez uma parceria com a Prefeitura e passou a administrar o estádio.
É torcer para que o Olindão de Rio Doce fique com as obras prontas á tempo, para não termos que ir para Goiana ou outra cidade longe da Região Metropolita, prejudicando a torcida em ir ver nosso clube jogar.
O América não pode mais ficar parado no mesmo canto, ficamos 15 anos estagnados e no esquecimento, não podemos nos conformar com essa situação, temos que lutar. O América precisa se qualificar para Série D, e pelo menos brigar por melhores posições do Estadual, não contra Porto ou Serra Talhada, mas contra Central e Salgueiro, nossos reais adversários no certame estadual.
Ainda podemos comemorar em 2015, para em 2016 comemorar vôos mais altos.

Um comentário:

  1. Lembrando que, faz muita falta a Copa Pernambuco. No Rio de Janeiro, existe a Copa Rio, onde o campeão tem o direito de escolher se disputa a Série D do Brasileiro ou a Copa do Brasil.
    A FPF extinguiu o torneio e não se houve mais conversas para que haja retorno, o que é lamentável, e isso prejudica e muito os clubes intermediários que ficam parados uma boa parte do ano.

    ResponderExcluir