sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Aniversário de falecimento de João Cabral de Melo Neto

Na data de hoje, fazemos a lembrança da passagem do 16° aniversário de falecimento do escritor e poeta pernambucano João Cabral de Melo Neto, ávido torcedor do América Futebol Clube do Recife, vindo a ser nos anos 1930 atleta juvenil deste clube, como também atleta juvenil do Santa Cruz na mesma época.
João Cabral de Melo Neto: o poeta americano.
Nascido em 1920 na Rua Leonardo Cavalcanti no Bairro da Jaqueira, nosso referido poeta é até hoje o único brasileiro a ser condecorado com o Prêmio Literário Internacional Neustadt (vencedor em 1992), premiação promovida pela Universidade de Oklahoma nos Estados Unidos, com o intuito de homenagear poetas, romancistas ou dramaturgos em âmbito mundial, considerado a versão norte-americana do Prêmio Nobel.
Membro tanto da Academia Pernambucana, quanto da Academia Brasileira de Letras, João Cabral viveu sua infância nos anos 1920 em engenhos de açúcar das cidades de São Lourenço da Mata e Moreno, vindo a morar em 1930 no Recife, onde teve a oportunidade de estudar no Colégio Marista. Segue abaixo um trecho de uma de suas obras, que é o livro “O Engenheiro”, escrito por ele em 1945:
A luz, o sol, o ar livre.
Envolvem o sonho do engenheiro.
O engenheiro sonha coisas claras.
Superfícies, tênis, um copo de água.
O lápis, o esquadro, o papel.
O desenho, o projeto, o número.
O engenheiro pensa o mundo justo.
Mundo que nenhum véu encobre.
Estátua do poeta no Centro do Recife.
Em 1999, o poeta alviverde morava no Rio de Janeiro, estava cego e sofria de fortíssimas dores de cabeça resultantes do avanço de uma doença degenerativa que o impediu de escrever, o que contribuiu para um quadro avançado de depressão. Aos nove dias transcorridos do mês de outubro, veio a falecer e não viu o seu time imitar as glórias d’outrora.


0 comentários:

Postar um comentário