quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

A primeira decisão foi vencida



Mais uma vitória, em um jogo emblemático no Ademir Cunha, o América começou bem, abriu o placar, voltou para segundo tempo de jogo sem a mesma postura tática, tomou o empate e, quando tudo parecia decretado, surge um milagre. Um enredo de jogo dramático, que recolocou novamente o Alviverde na Estrada do Arraial na liderança do grupo B.

Nesta quarta-feira a noite, americanos e vitorienses voltavam a se encontrar novamente pelo Campeonato Pernambucano, após a vitória esmeraldina por 2x1 no Carneirão. Com uma tabela embolada e ambos com chances de alcançar a liderança na rodada, as duas equipes buscavam nos minutos iniciais abrir o marcador. Dez minutos passados, o América começou a apresentar o domínio do jogo, enquanto que o Vitória apresentava um futebol irregular, fazendo com que ainda no inicio de jogo o técnico Laelson. Com o América dando ritmo ao jogo, o primeiro gol da partida veio depois de uma cobrança de falta de Alex Gaibu. A bola sobrou para o lateral Jair dar apenas um toquinho balançando as redes para delírio dos mais de 500 torcedores presentes apoiando o América




Mesmo o Alviverde da Estrada do Arraial com vantagem no marcador, depois do tento marcado o América criou outras boas jogadas, mas pecava pela afobação e pelo gramado pesado do Ademir Cunha devido às chuvas nos últimos dias. Antes do final do primeiro tempo o América teve a chance de ampliar o marcador novamente através de bola parada, desta vez em uma cobrança quase perfeita realizada por Yuri.

No tempo complementar de jogo, esperava-se que o América voltasse ao gramado com a mesma atitude do primeiro tempo, mas para a surpresa da torcida, foram os visitantes que foram pra cima e criaram várias chances de empatar a partida nos minutos iniciais. A mais clara delas partiu o arqueiro Delone fez uma bela defesa, após forte chute do vitoriense Alex.  Precisando chegar ao empate e virar o jogo, o Vitória foi para cima do Mequinha e numa bobeada da defesa alviverde, a insistência dos visitantes acabou sendo recompensada com um gol de Jefferson Baiano, logo aos seis minutos, depois que Vassoura bateu cruzado e deixando o atacante do Vitória livre para empurrar para as redes de Delone.



Depois do gol de empate do Vitória, os ânimos da partida ficaram à flor da pele. A postura ofensiva esmeraldina no toque de bola acabou mudando totalmente para ligação direta e apostando na velocidade de Cesinha. Outro ponto negativo foi a queda de desempenho de Alex Gaibu, diminuindo a criação das jogadas, fazendo Carlinhos Bala, que havia entrado no lugar de Jair buscar o jogo no meio de campo. Com o rumo da partida mostrando o América inferior ao Vitória e com o tempo de jogo cada vez mais escasso, o rumo do jogo dava a igualdade no placar, surge a estrela de Bala. Assim como na sua estreia na temporada anterior, o meia-atacante de 36 anos entrou no segundo tempo de jogo e fez o suficiente para arrancar os três pontos: o gol. Quando Déborah Cecília levantava a placa de 4 minutos de acréscimos, o América sofreu uma falta próximo ao escanteio.  O atacante não decepcionou. Em cobrança de falta, aos 46, bateu uma falta cruzada que teve destino certo no ângulo do goleiro Walber Góis, dando a vitória ao América que até ali, poucos acreditavam.

O resultado no Ademir Cunha deixou novamente o América líder do Grupo B, desta vez somando 8 pontos, mesma pontuação do Serra Talhada que também venceu na noite, todavia, o Periquito leva vantagem por ter um gol a mais que os sertanejos. No próximo domingo América e Serra Talhada se encontram no Ademir Cunha. Uma vitória alviverde diante da equipe Vale do Pajeú colocará o Campeão do Centenário com um pé na Série D e no Hexagonal do Título.

0 comentários:

Postar um comentário