segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Só deu empate na estréia do Pernambucano



"Por um fio de cabelo de sapo" o América não saiu vitorioso no Ademir Cunha, em uma partida atípica, com o Estádio Municipal de Paulista aos ecos e gritos dos jogadores e comissão técnica de América e Pesqueira somada aos apitos e vozes da RCE FM, que transmitia a partida da cabine de imprensa do estádio. Depois de um começo fulminante, com o time apresentando um futebol convincente, o time esmeraldino vacilou em duas oportunidades e por muito pouco não saiu do Cunhão com três pontos. Com tanta oportunidade criada pelo Campeão do Centenário, perdendo inclusive uma penalidade ao final do tempo complementar, ficou a sensação de que há muito o que melhorar, principalmente num campeonato meia-boca como este Campeonato Pernambucano, onde os clubes farão seis jogos para decidir a temporada.

A ducha de água fria veio logo aos 19 minutos da primeira etapa. Tomando as rédeas da partida, o América sofreu o primeiro baque com um gol assinalado após cobrança de falta. Após o tento, coube o América buscar uma reação ainda no primeiro tempo de jogo e ela veio também em bola parada, após rebote na cobrança de falta, com gol marcado por Márcio, aos 26 minutos da etapa inicial. O que parecia que viria a virada alviverde ainda no primeiro tempo, foi lêdo engano, porque a Águia voltou a ficar novamente à frente do placar em um novo lance de bola parada. Desta vez, aos 38 minutos, o Pesqueira voltou a ficar à frente do placar com um gol originado em cobrança de escanteio. 

Veio o intervalo e Charles Muniz realizou algumas alterações no elenco. Marcio que havia marcado o único gol esmeraldino até aquele momento foi substituído por Danyel e Nunes no lugar de Jair, logo no inicio da etapa complementar, tentando corrigir as falhas de posicionamento cometidas no primeiro tempo. Melhor em campo, o América buscava criar as jogadas com através do experiente Gaibú e de Thiago Laranjeiras. A entrada de Neto Imperador no lugar de Cajá aos 26 minutos do tempo complementar também deu mais velocidade as jogadas de contra-ataque, tanto é que, na primeira jogada de Neto, o América teve a primeira oportunidade de empatar o jogo, com um penalti assinalado por Deborah Cecilia a favor do Periquito. Eufórico com a oportunidade, o atacante chamou a responsabilidade na conversão da penalidade, mas cobrou muito mal e viu o goleiro do Pesqueira defender a cobrança.

Mesmo com a cobrança de pênalti não convertida em gol, o América foi valente e tentou a todo custo o empate com bolas na trave adversária e ótimas chances de alterar o placar. A busca do empate também deixou a meta esmeraldina vulnerável, com o Delone salvando a meta esmeraldina em várias oportunidades. Em mais um novo contra-ataque, aos o América conseguiu o empate aos 36 minutos do tempo complementar. Desta vez, através de um novo pênalti marcado pela arbitragem, com Cesinha convertendo e dando os números finais da partida.

Em um campeonato com apenas três jogos como mandante, ficou a sensação do América perder dois pontos ao invés de ter conquistado um. Pra complicar um pouco a vida severina do América, o time liderado pelo Charles Muniz terá pela frente dois jogos fora de casa. O primeiro deles na próxima quarta-feira (13), encarando o Serra Talhada, às 20h30, no Nildo Pereira... e no próximo domingo (17), às 16 horas, visitando o Carneirão para pegar o Vitória. Menos mal que na outra partida do Grupo B as equipes do Vitória e Serra Talhada também terminaram empatadas em 1x1. 


2 comentários:

  1. O America vai fazer seus jogos em casa com portões fechados ou foi só esse ?

    ResponderExcluir
  2. Só esse, a partir do próximo jogo vai ser aberto ao público

    ResponderExcluir