segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Hoje em campo, um sonho



Vencer o Salgueiro não é fácil em nenhuma circunstância, mas hoje o América tem uma missão redobrada, e o objetivo dessa missão é realizar sonhos.

Obviamente todos os jogadores do América quando entraram em campo em cada um dos jogos esse ano sonharam em disputar o título do campeonato pernambucano, mas o primeiro objetivo sempre foi passar da primeira fase para o hexagonal do título. Feito alcançado! Nos primeiros jogos dessa segunda fase a vontade do elenco prevaleceu sobre todas as dificuldades e um sonho que parecia distante se tornou palpável: ficar entre os semifinalistas. Desde a primeira rodada até a quarta partida o América se manteve firme e forte na faixa classificatória e pela primeira vez vê uma verdadeira decisão na corrida pela semifinal.

Alijado de seus reais domínios onde poderia aumentar sua forca, o elenco Alviverde não tem nada menos que o Salgueiro pela frente, candidato direto à uma vaga na semifinal, atual vice-campeão estadual e com um elenco bem estabelecido e trabalhado. O mando Alviverde se tornou neutro, pois assim como treinamos no Arruda no fim de semana o Salgueiro também teve esse direito.

Mas até agora pareceu que esse time em algum momento titubeou diante de qualquer desafio? Para mim a resposta é não. E é com esse sentimento que a torcida Alviverde vai esperar mais uma luta hoje e vai apoiar até o fim esses guerreiros que já se demonstraram muito vitoriosos. Para isso, uma das esperanças que podem reforçar o ataque Alviverde é Cesinha, recuperado de sua lesão. Com o certo desfalque de Ewerton Bala, Charles Muniz deverá fazer mudanças que certamente influenciarão o setor ofensivo.

Dessa vez o enfrentamento é contra uma grande equipe, mas não um dos "grandes". Assim, esperamos que hoje o resultado prevaleça pelas circunstancias técnicas, táticas, físicas, coletivas e individuais e não por "erros" de arbitragem como tem sido nos últimos jogos. Assim ganham todos e principalmente o futebol pernambucano.

---***---

Os ingressos podem ser adquiridos no Arruda e custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia) para ambas as torcidas. 

UNINASSAU/América pronto pra mais uma vitória em São Luís

UNINASSAU/América e Sampaio Corrêa voltam a quadra nesta segunda | Foto: Paulo de Tarso


Segunda-feira tem mais UNINASSAU/América em quadra, pela Liga de Basquete Feminino. Depois da grande vitória do domingo contra o Sampaio Correa, as alviverdes voltam a quadra novamente para enfrentar as maranhenses no Ginásio Castelinho, em São Luís do Maranhão, após vencer a partida por 79 a 76 e sai na frente no confronto direto entre as equipes. Com 24 pontos, mais uma vitória hoje diante das maranhenses recoloca o América dividindo a liderança do primeiro turno com Corinthians/Americana, atual líder com 26 pontos. 

E o técnico Roberto Dornelas sabe que o desafio hoje a noite será tão complicado quanto foi a primeira partida no Maranhão, o time alviverde venceu por uma diferença de 3 pontos no placar. “Jogo muito disputado, do início ao fim. Não tem favorito. Acredito que o próximo confronto será ainda mais acirrado, mas foi muito bom. Saímos com a vitória. Agora é sentar, descansar e ajustar alguns detalhes para o jogo da segunda-feira”, disse o técnico Roberto Dornelas.

Este será o quarto encontro do América diante do Sampaio Correa. As duas equipes já se enfrentaram na atual edição da LBF. Além da ultima partida em São Luís com triunfo esmeraldino, No Recife, na estreia do torneio, uma vitória para cada lado, com dois jogos totalmente diferentes. O primeiro teve triunfo tranquilo do UNINASSAU/América (77×67), enquanto o segundo foi uma vitória do Sampaio Corrêa (88×56). Sampaio Corrêa e América se enfrentam no ginásio Castelinho nesta segunda (29), às 20h.

Adrianinha é uma das esperanças do Mequinha em mais uma partida no Maranhão | Foto: Paulo de Taros

sábado, 27 de fevereiro de 2016

AMÉRICA TRABALHA !!

  

A classificação do América ao Hexagonal do Título surpreendeu a muita gente, principalmente a imprensa em geral, que geralmente não cede espaço ou acompanha o clube alviverde do Recife.

Para termos uma ideia melhor disso: na estréia do clube nesta fase, a partida contra o Central, foi adiada porque o estádio Ademir Cunha não estava em condições ideais. Lembro que o fato rendeu uma notinha de rodapé em alguns jornais, rapidamente esquecida.

Os primeiros comentários surgiram após a vitória frente ao Sport, em plena Ilha do Retiro, resultado que foi mais comentado pelo baixo futebol rubro-negro e por possíveis erros de Falcão do que pelo mérito dos atletas alviverdes. A vida continuou e o campeonato também.

O time continuou o seu processo, foi ao Arruda, vendeu caro a derrota perante o Santa Cruz, que teve ajuda extra... fechamos duas partidas fora de casa.

Enfim o América teve a chance de fazer o primeiro jogo em casa, enfrentou e venceu o Central no Ademir Cunha. Um bom jogo onde as duas equipes lutaram até o final!! Quem foi ao estádio foi bem recebido, nenhum problema foi relatado. Naquele momento o América alcançava a segunda colocação!!


Claro que neste momento o time era sensação: o treinador passou pelos grandes clubes do estado, muitos achavam que era um injustiçado; tinha Carlinhos Bala; o menino que fez o gol no Sport entregava água mineral... a imprensa sempre enfatizando o exótico!! 

Na próxima rodada o América receberia o líder do campeonato. O Náutico vai visitar a cidade do Paulista: a luz amarela começou a piscar!!!

Gramado, buracos, sujeira... não era uma Arena!!

Quando a grande mídia percebeu que o América iria receber o Náutico no Ademir Cunha a coisa mudou. Carros de reportagem foram deslocados para o Ademir Cunha, fotógrafos percorreram os arredores do estádio, vozes esbravejavam nas rádios - "Isso não é um estádio!!! Isso é uma vergonha!!"

O estádio foi interditado, merecidamente. O que me deixa indignado é que se estivéssemos no Hexagonal do Rebaixamento não teríamos vivenciado esse achincalhamento.

O jogo passou para Ilha do Retiro, lá o esquadrão de Rosa e Silva, reforçado pelo homem de preto ou amarelo, venceu o todo poderoso Mequinha por  1 x 0. A pergunta ficou no ar: e se fosse no Ademir Cunha?

Bem , isto hoje é passado, a Federação interditou o Ademir Cunha por 40 dias, ninguém foi mais em Paulista, e de certa forma o estádio foi relegado ao segundo plano.


O América não esqueceu o Ademir Cunha prosseguiu com as reformas para dar condições de jogo para aquela praça de esportes. Foi plantado um novo gramado, apareceu uma praga para estragar a nova grama, estamos combatendo a praga!!

Graças a uma série de parcerias( Prefeitura, Federação, Carol Esportes,Fábrica de tintas e etc) o estádio está sendo pintado (de verde e branco), os vestiários recuperados, as cobertas dos bancos de reservas trocadas, luzes e fios trocados.

Banheiros revitalizados, cabines de imprensa recuperadas, alambrados e grades reforçadas!!

Paralelo as obras de recuperação do estádio o time vem treinando em campos diferentes, seja no Olindão de Jardim Brasil, no CT do Sport em Paratibe ou no Arruda. Os jogadores vem se preparando para novos desafios e surpresas! 

Nesta manhã de domingo o time fará o apronto final no Arruda, segunda a noite enfrenta a forte equipe do Salgueiro no Arruda.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

América na quadra: rodada com cara de decisão



A LBF está entrando na sua reta decisiva e esse final de semana promete ser um divisor de águas para as equipes que compartilham a liderança, principalmente para o América de Dornelas que vai enfrentar o forte time do Sampaio Corrêa, no Maranhão.

A rodada dupla tem início nesse sábado e finaliza na segunda-feira. Às 18:00 hs as comandadas de Dornelas entram em quadra para enfrentar o time maranhense que divide a liderança com o Uninassau/América e a Americana/Corinthians. As maranhenses do Sampaio levam vantagem pelo saldo de cestas no confronto direto com o América e o Corinthians e por isso está na primeira colocação computando os mesmos 83.3% de aproveitamento e os mesmos 12 pontos em dez partidas disputadas do América.

Para Dornelas não existe favoritismo de nenhum dos lados e segundo o treinador Alviverde a tese da vantagem do mando de jogo caiu por terra nessa edição da LBF, pois as duas equipes já perderam em seus domínios. Uma dessas derrotas do Uninassau/América se deu justamente contra o Sampaio Corrêa, e a intenção agora é tentar reverter esse cenário. Reconhecendo a força das adversárias, Adrianinha e Dornelas tem discurso afinado e apostam que se a defesa funcionar bem as chances Alviverdes aumentam.

O torcedor Alviverde tem que ficar de olho: são dois jogos entre os líderes e isso pode valer mais dos que a liderança momentânea, mas uma arrancada forte na reta final da fase classificatória que pode pesar e muito nas próximas fases da competição.

Relembrando: os dois jogos estão definidos para o sábado (18hs) e segunda (20hs). 

Estaremos na torcida!

A real necessidade do América

Projeto do Centro Técnico e Administrativo do América, apresentado em 2010


O projeto do Centro de Treinamento do Apresentado foi apresentado em 24 de março de 2010, na festa de solenidade do biênio 2010/2011 na gestão de João Moreira. De lá pra cá o América sempre teve a necessidade de um local adequado para a preparação de seus atletas e das categorias de base, principalmente em um futebol cada vez mais negócio. 

Treino do SUB-20 do América no Unibol, em 2013
Enquanto o "Ninho do Periquito" está longe de sair do papel, paralelamente a isso, as últimas gestões do América vem buscando alternativas para realização dos seus treinos. Nos últimos anos, foram realizadas atividades do time profissional Aflitos, Ademir Cunha e Olindão. Das categorias de base, chegou a ser utilizado a sede do Ferroviário do Recife. O mais próximo de algo minimamente organizado, reduzindo a carga de atividades do Ademir Cunha foi no inicio da gestão AFC/SA, quando as equipes do juvenil, juniores e infantil passaram a treinar no CT do Unibol, mas algo que infelizmente durou apenas alguns meses.


Mas nos últimos dias, com o desgaste e interdição do Ademir Cunha visando a melhoria do estádio, ficou evidente que o America precisa de um local fixo para realizar suas atividades tanto com a equipe profissional, mas principalmente agora, com o clube reconhecidamente como clube formador, para sua categoria de base.


Treinos do América realizados nos Aflitos (2015), Ademir Cunha e Olindão (2016) | Foto: Internet/Reprodução

Sem poder realizar seus treinos no Ademir Cunha, o América está tendo que se virar nos últimos jogos do Campeonato Pernambucano. E a alternativa imediata foi o Olindão, estádio no bairro de Jardim Brasil, em Olinda, mas que por sinal, está com condições muito piores que o Ademir Cunha. Devido as boas relações entre José Augusto Moreira, presidente do América e João Martorelli, presidente do Sport Recife, o Periquito irá realizar dois dias de treinamentos no CT leonino, localizado em Paratibe, Paulista. O primeiro deles, foi realizado na tarde desta ultima quinta-feira (25), contando com toda a estrutura do CT Presidente José de Andrade Médicis. Já os próximos treinos esmeraldinos no sábado e domingo, serão realizados no Arruda, palco da partida entre América x Salgueiro, pela quinta rodada do hexagonal. 

Um grande gesto de cordialidade entre as diretorias, sem dúvida. Mas por mais cordial que seja a relação entre os clubes a situação mostra a necessidade do América em melhorar sua estrutura, algo básico no futebol profissional, um centro de treinamento. E o América como clube formador, fica cada vez mais evidente a necessidade de um local específico para realização de seus trabalhos. Mais do que um estádio próprio, o Alviverde da Estrada do Arraial necessita de uma estrutura pra galgar resultados bem maiores do que hoje, conquistados com muito sacrifício e superação.

Treino do América no CT do Sport | Foto: Manoel Neto/ América FC 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

América na quadra: vitória e retorno à liderança compartilhada

Mais uma vez o trabalho de Adrianinha foi fundamental para o esquema tático de Dornelas funcionar. Foto: Robson Neves
O América enfrentou ontem a noite o Santo André pela segunda partida da rodada dupla e ratificou o favoritismo. No entanto o jogo foi difícil e o placar terminou mais apertado do que o do último domingo, Uninassau/América 57 x 52 Santo André.

A experiencia de Adrianinha foi fundamental para a vitória desta segunda, destaque do jogo com 13 pontos e cinco rebotes, que junto com Ariadna e Lacy fez o América terminar a frente do placar em um jogo difícil e muito disputado. Érika também foi um dos destaques na quadra e controlou a área pintada recuperando sozinha 15 dos 56 rebotes dominados pelo Uninassau/América ao longo da partida. Para segurar o placar Dornelas contou com seu quinteto mais experiente na etapa final da partida.

A vitória Alviverde fez o time chegar aos mesmos 83.3% de aproveitamento de Corinthians e Sampaio Corrêa criando a tríade da liderança até essa rodada. A diferença entre as equipes fica por conta dos critérios de desempate, nesse caso os saldos de cestas entre comparados time versus time. Sendo assim, o Sampaio fica na liderança, o América em segundo e o Corinthians em terceiro.

O descanso para as comandadas de Dornelas é curto: elas já entram em quadra no próximo sábado (27/2) para enfrentar o Sampaio Corrêa. Esse duelo duplo que terminará na segunda-feira (29/2) promete ser fundamental para a classificaçao na parte de cima da tabela e pode representar a caminhada para decidir a etapa de mata-mata em casa.

Quinze contra onze

Time do Náutico e os onze jogadores o América perfilados em campo | Foto: Esequias Pierre

Erros de arbitragem já fazem parte do cotidiano americano desde meados da década de cinquenta contra o Trio de Ferro da capital. E nesse ultimo Clássico da Técnica e Disciplina não seria diferente. Gol mal anulado, infrações e um gol controverso marcado para o Náutico. No mínimo, a arbitragem desse tal de Ricardo Jorge foi uma das mais bisonhas do ano, conseguindo ser mais confuso do que o árbitro Gilberto Castro Junior, que havia desagradado a santacruzenses e americanos no último Clássico da Amizade. Isso, para não dizer muito mais. 
Ricardo Jorge, o craque timbu | Foto: Andre Nery

Proibido de jogar no Ademir Cunha graças a um forte complô de parte da imprensa e da própria diretoria do Náutico, o América mandou seu jogo na Ilha do Retiro, esperançoso em conseguir um grande resultado contra uma das equipes que almejam o título estadual. A disputa era de líder contra o vice-líder, com o Náutico ocupando a ponta da tabela com nove pontos e entrava em campo com a oportunidade de se afastar do restante do pelotão. Já o Campeão do Centenário entrava no gramado da Ilha querendo fazer mais uma gordura no G4 e tentar surpreender os alvirrubros. Um resultado positivo poderia fazer americanos e alvirrubros dividirem a liderança do segundo turno.

O Periquito sabia que não teria vida fácil pela frente e, assim como contra o Santa Cruz e Sport, o time liderado pelo técnico Charles Muniz apostou no jogo defensivo. O esquema montado por Muniz fez com que o time de Rosa e Silva tivesse muita dificuldade em penetrar na defesa esmeraldina. E logo no inicio, aos 8 minutos, veio a primeira grande oportunidade do jogo em jogada de escanteio cobrada por Laranjeiras. Bola chega até Neto Bala, que matou a bola no peito e emendou uma meia-bicicleta, fazendo um golaço para o América. No entanto, o árbitro anulou o lance, marcando impedimento do jogador.

Com o sistema defensivo do América funcionando no primeiro tempo, o Náutico apostava nos cruzamentos para o campo de ataque e para a área também, mas a dupla de zaga esmeraldina estava sempre atenta ao jogo e, quando passava algo, Delone estava firme e atento, fazendo a sua melhor partida até aqui. Um dos grandes momentos do arqueiro esmeraldino foi aos 27 minutos em pênalti marcado pela arbitragem. O zagueiro Danilo Cirqueira derrubou o Daniel Morais que tentava fazer o pivô dentro da área. O próprio atacante foi para a cobrança, mas o goleiro Delone salvou a equipe alviverde. Foi sua terceira penalidade defendida neste estadual, que já havia impedido outros dois gols diante do Vitória, no Carneirão e, pela terceira rodada no segundo turno, diante do Santa Cruz.

Fazendo um bom primeiro tempo, o América criou boas chances e só não voltou para o vestiário com a vantagem por causa dos erros da arbitragem. A primeira lambança de Ricardo Leite começou aos 35 minutos, quando Alex Gaibu cobrou falta com categoria e mandou para o fundo da rede de Julio Cesar. O juiz, provavelmente insatisfeito com o gol esmeraldino, mandou a cobrança voltar justificando que a barreira andou. Situação bisonha do árbitro da FPF, que beneficiou exclusivamente o infrator. Na segunda cobrança de Gaibu, o goleiro alvirrubro fez a defesa para euforia do árbitro Ricardo Leite, fazendo o duelo entre América e Náutico indo para o intervalo com o placar zerado.
  
O goleiro Delone novamente foi um dos destaques da partida | Foto: Andre Nery/JC Imagem


Veio o tempo complementar e não durou muito tempo para a meta de Delone ser vazada. Aos três minutos de jogo após uma cobrança de falta, o Náutico abriu o placar após grande defesa de Delone. Após uma defesa a queima roupa, o arqueiro alviverde deixou a bola sobrar na pequena área, que sobrou pra Ronaldo Alves empurrar para dentro do gol americano. Os jogadores esmeraldinos reclamaram na hora alegando impedimento de Fabiano Eller. O zagueiro alvirrubro estava adiantado na jogada, atrapalhando Delone e Yuri que estavam na jogada, mas atrapalhou a jogada impedindo que os dois jogadores alviverdes chegassem até a bola e impedisse o gol alvirrubro, mas o bandeirinha e o arbitro do jogo fez vista grossa no lance e validou o gol timbu.

O gol prematuro do timbu fez com que toda a proposta de jogo de Charles Muniz fosse modificada ainda no inicio do segundo tempo. Necessitando buscar o gol de empate, o América deu os espaços que no primeiro tempo o Náutico não conseguia. E isso fez com que Delone ganhasse ainda mais destaque no jogo, salvando o América em pelo menos quatro chances claras de gol. Pra piorar a situação, o América ainda terminou o jogo sem Neto Bala, que tomou o segundo cartão amarelo aos 26 minutos da segunda etapa e foi expulso de campo.

O jogo chegou ao fim e a impressão que fica é que o América poderia ter beliscado a vitória ou um empate na Ilha se a arbitragem não tivesse atuado como o décimo segundo jogador do Náutico. Se o arbitro escalado estava mal intencionado ou era ruim de apito mesmo, complicado dizer. A nós, torcedores, meros espectadores do espetáculo, ficamos no campo da especulação. Fato é que o América ou qualquer outra equipe fora do Trio de Ferro que disputa do Hexagonal do Título não goza da boa vontade, nem da imunidade política, que usufruem os times de maior torcida. Aqui fica o protesto para que diretoria esmeraldina busque as devidas iniciativas e providências para tentar evitar que erros desse tipo continuem atrapalhando as pretensões do América neste segundo turno.

Vida que segue e domingo que vem a vida do América continua no Campeonato Pernambucano. O adversário será o Salgueiro, um dos concorrentes diretos a quarta vaga para disputa da semifinal do Campeonato Pernambucano. No Arruda, o América recebe o Carcará do Sertão na última partida dos jogos de ida. Caindo da segunda para quarta colocação com os mesmos seis pontos, o América necessitará superar os atuais vice-campeões estaduais para continuar dentro do G4. E nós estaremos lá para apoiar.


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Mais um clássico na Ilha



Logo mais às 20h30 na Ilha do Retiro, América e Náutico farão uma partida quase centenária e, mesmo que alguns não considerem mais o encontro entre alviverdes e alvirrubros como um clássico, mas a verdade é que nos últimos anos o climazinho de clássico permanece intacto, sempre com o pré-jogos entre as duas equipes envolvendo muito extra-campo e o velho "disse-me-disse". Enfim, ingredientes de clássico.

Mas o que interessa pra todo torcedor é o que acontecerá dentro do gramado e, mesmo com a diferença econômica entre as duas equipes, no final das contas o que vale são os nossos 11 guerreiros contra os 11 jogadores do time de lá. E se muitos dizem que o time de lá é o mais técnico e favorito nesta partida, o nosso elenco entrará com a vontade de sempre de mostrar que favoritismo só existe pra ser superado e claro.

Se para muitos o retrospecto também são preponderantes em um Clássico, podemos dizer que nos últimos quatro confrontos há uma igualdade entre América e Náutico, com uma vitória para cada lado e dois empates. E por falar em retrospecto, aqui colocamos outro: ultimamente o Campeão do Centenário vem conquistando grandes resultados na Ilha do Retiro, com o mais recente deles conquistados nesta temporada ao vencer o Sport na estréia do Campeonato Pernambucano. Nesta mesma Ilha do Retiro o último título esmeraldino em 1945, mas válido pelo Campeonato Pernambucano de 44... E o título há 71 anos foi em cima do Náutico. Se algum alvirrubro ficou feliz por ter tirado o jogo do Ademir Cunha, é bom ficar com a pulga atrás da orelha...

Polêmicas, extra-campo, retrospectos, títulos... Esse tipo de coisa, meu amigos, só acontece em clássico. E que nesta segunda-feira o Clássico da Técnica e Disciplina seja novamente vencido pelo América. Uma vitória nesta noite colocará o Alviverde da Estrada do Arraial na liderança do segundo turno e cada vez mais próximos da semifinal. O verde da esperança está na nossa bandeira e no nosso hino. E nós estaremos lá para apoiar.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Mais uma vitória esmeraldina na LBF


Mais uma vitória esmeraldina pela Liga de Basquete Feminino. E quem desta vez entrou na conta das estatísticas positivas do time liderado pelo técnico Roberto Dornelas foi a equipe do Santo André. Em rodada isolada da LBF, o time alviverde entrou em quadra neste domingo e venceu o time do ABC Paulista pelo placar de 86 a 63, com parciais de 23x20, 22x14, 21x18 e 20x11.

No primeiro quarto de jogo, quem iniciou abrindo o marcador foi o time do Santo André. Com as duas equipes mantendo o mesmo ritmo de jogo, o time visitante passou alguns minutos do primeiro período à frente do placar, mas nos minutos finais, o UNINASSAU/América tomou conta do placar e não saiu mais da frente do marcador. No primeiro período de jogo, destaque para a armadora alviverde Adrianinha Moisés, com 10 pontos marcados de 10 tentativas de cesta. O placar do primeiro período fechou equilibrado, terminando em 23x20 para o América. 



No segundo período, a vantagem americana foi mantida na segunda parcial, fazendo com que o América fosse para o intervalo de jogo com uma bela vantagem, de 45x34. Na volta, as esmeraldinas apenas administraram a liderança do jogo, fechando o terceiro período em 66x52. Com a vitória praticamente assegurada, o técnico Roberto Dornelas aproveitou para colocar as atletas mais novas em quadra, o que não mudou muito a dinâmica do jogo, com o América vencendo mais um período e fechando o placar com mais uma vitória no Ginásio Wilson Campos, desta vez por 86x63.

Os destaques americanos na partida ficaram por conta de Ariadna e Erika Souza, ambas cestinhas da partida com 17 pontos. Outro destaque esmeraldino diante do Santo André foi Débora foi a líder de assistências, com seis, e contribuiu para a vitória. O resultado deixa o América na terceira colocação com 20 pontos, dois a menos que Sampaio Correa e Corinthians. Nesta segunda, às 20 horas, as duas equipes voltam a se enfrentar. O UNINASSAU/América necessita da vitória para voltar a dividir a liderança da LBF com Sampaio Correa e Corinthians.

Adrianinha em lance de jogo. Segunda às 20 horas as duas equipes voltam a quadra | Foto: Robson Neves

sábado, 20 de fevereiro de 2016

AMERICA'S OLD PLAYERS: O ATACANTE HELINHO

Em mais uma edição da coluna America’s Old Players vamos comentar sobre mais um atleta que vestiu as cores alviverdes do América do Recife no começo dos anos 1990. Falaremos de Wellington Fernandes da Silva, mais conhecido pelo apelido de Helinho. Helinho é filho do bairro de Porto da Madeira em Beberibe na Zona Norte da capital pernambucana, além de ser filho do Sr. Edson Fernandes da Silva e da Sra. Gilvanete Basílio da Silva.
Helinho vive hoje em Beberibe.
Helinho nasceu no dia 24 de janeiro de 1974 em Recife e começou sua carreira futebolística aos 16 anos atuando nas categorias de base do Sport Club do Recife. Um ano depois, em 1991 e ainda na condição de atleta de base, trocou as cores rubro-negras pelas alvirrubras suburbanas do Santo Amaro, vindo a defender esta equipe no campeonato de aspirantes daquele ano. A sua estreia como profissional do América Futebol Clube aconteceu no ano de 1992 e de pé direito, uma vez que, marcou o gol da vitória esmeraldina aos 42 minutos do segundo tempo contra o Central de Caruaru no Estádio dos Aflitos.
Logo no ano seguinte, o ponta-esquerda Helinho trocou o América pelo Central do treinador Paulo Emílio, onde vestiu a camisa da Patativa do Agreste até 1994.  Em 1995, a Desportiva Vitória o contratou na intenção de montar um dos melhores times da história do futebol do interior pernambucano. Naquele ano, o Vitória assombrou as grandes equipes do estado com um futebol de encher os olhos do seu torcedor, como na vitória por 3x1 em cima do Sport em plena Ilha do Retiro em 05 de fevereiro de 1993 (gols de Baíca, Helinho e Vavá) e a vitória por 2x0 sobre o Náutico em pleno Estádio dos Aflitos no dia 8 de março (gols de Helinho e Vavá). Com a camisa do Tricolor das Tabocas, Helinho se tornou o 3° maior artilheiro do Campeonato Pernambucano de 1995, com 20 gols marcados.
Após o campeonato estadual de 1995, Helinho chamou a atenção dos portugueses do Rio Ave Futebol Clube da cidade de Vila do Conde, que o contrataram para o restante da temporada 1995/1996 do Campeonato Português da Série B (Liga de Honra). Com a camisa verde e branca do Rio Ave, Helinho se tornou campeão da Série B de Portugal, conseguindo o acesso do clube para a primeira divisão portuguesa ao lado do Vitória de Setúbal e do Sporting de Espinho. Há de se destacar nesta campanha de acesso, a grande vitória do Rio Ave fora de casa por 1x0 contra o Nacional da Ilha da Madeira, com gol de Helinho de pênalti aos 20 minutos do primeiro tempo.
Helinho em destaque com a camisa do Rio Ave de Portugal


Em 1999, Helinho voltou ao Brasil para vestir as cores rubro-negras do Moto Clube de São Luís do Maranhão no Campeonato Brasileiro da Série C, competição disputada também pelo Fluminense/RJ. O Moto Clube se classificou em segundo lugar num grupo que continha ainda o Botafogo/PB, Potiguar/RN, Picos/PI, Fortaleza/CE e Tocantinópolis/TO. No dia 6 de outubro de 1999, o Moto Clube, do treinador Maurício Simões, venceu por 2x0 a equipe do Botafogo da Paraíba no Estádio Nhozinho Santos em São Luís, tendo Helinho anotado o segundo gol dos maranhenses. Na fase seguinte, o Moto Clube teve como adversário o Fluminense/RJ, vindo a ser eliminado em um play-off com um empate em São Luís e duas derrotas no Rio de Janeiro. Em 2000, após uma rápida passagem pelo Sete de Setembro de Garanhuns, Helinho voltou a vestir a camisa tricolor da Desportiva Vitória, equipe pela qual disputou o Campeonato Pernambucano daquele ano, vindo a encerrar a carreira após o término do certame. 

Tudo certo pro Clássico da Técnica e Disciplina



Depois de toda polêmica envolvendo o Ademir Cunha, a Federação Pernambucana de Futebol acabou por interditar o estádio, fazendo o América ficar pelo menos um mês longe de Paulista, até que a manutenção do gramado seja concluída. Depois de mais de quatro horas de reunião na sede da FPF, o América acabou decidindo mandar o Clássico da Técnica e Disciplina na Ilha do Retiro, local que foi o palco da primeira vitória alviverde no segundo turno.

Além do local de jogo, ficou definido também o quarteto de arbitragem. O árbitro Ricardo Jorge (FPF) será o responsável pelo apito. Ao seu lado estarão os auxiliares Fernanda Colombo (Asp. FIFA) e Charles Rosas (FPF). O quarto árbitro será Anderson Costa (FPF). Arbitro de 39 anos, esta será a segunda partida do América que Ricardo Jorge é relacionado, participando como quarto árbitro no empate em 0x0 no final na rodada final da primeira fase entre Pesqueira x América, no Joaquim de Brito e, no ultimo domingo, esteve em campo também como árbitro reserva na vitória esmeraldina por 2x1 diante do Central.

Sobre os ingressos, iniciarão neste domingo à venda na sede do Náutico das 9h às 16h aos preços de R$40 e R$20 (meia-entrada), mas apenas para a torcida visitante. Para torcida esmeraldina, as vendas iniciarão apenas no dia da partida, às 15 horas. A torcida alvirrubra ficará posicionada na arquibancada central, enquanto que a torcida americana ficará nas sociais da Ilha do Retiro.

América na quadra: dois jogos pela liderança



A partir desse domingo o América entra em quadra para mais uma rodada dupla de confronto pelo segundo turno da LBF. O adversário é o Santo André e as meninas do Alviverde precisam das vitórias para encostar nos líderes Sampaio Corrêa e Corinthians.

O primeiro jogo será nesse domingo às 10:00 hs da manhã e o segundo no dia seguinte às 20:00hs. Com os últimos resultados o América viu os seus dois concorrentes a liderança do campeonato assumirem a ponta da tabela. O Sampaio Corrêa leva vantagem na disputa pelos critérios de desempate, mas teoricamente a Uninassau/América tem a chance de criar uma liderança tripla na competição. É que, caso ratifique duas vitórias, também chegará aos 22 pontos.

Na temporada passada, foram duas vitórias esmeraldinas. A primeira por 53x72 no Ginásio Pedro Dell'Antonia, em Santo André e, no Ginásio Wilson Campos, outra vitória alviverde pelo placar de 93x46. Mas o momento agora é outro e a equipe do técnico Roberto Dornelas entrará em quadra sem pensar em retrospectos.

A torcida Alviverde precisa comparecer para prestigiar os eventos e ajudar o América nessa caminhada difícil. E as facilidades para isso foram colocadas pela diretoria Alviverde. Existe a possibilidade de adquirir por preço muito módico os ingressos para os dois jogos. Os detalhes podem ser vistos aqui no Blog do Mequinha e na página da Uninassau/América.

Lance de jogo de América 93x46 Santo André, pela LBF 2014/15 | Foto: Robson Neves


sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Maquiavel já dizia



Aos amigos os favores, aos inimigos a lei. É com este pensamento de Nicolau Maquiavel que resume-se a nova história polêmica envolvendo América e Náutico em mais uma edição do Campeonato Pernambucano. Depois de muito choro de uma parcela considerável da imprensa  da pernambucana, o Náutico conseguiu o que queria: tirar do América o mando de jogo do Ademir Cunha. Na segunda-feira, o centenário Clássico da Técnica e Disciplina ocorrerá não em Paulista, tampouco na Arena Pernambuco como queriam os Aristocráticos da Rosa e Silva, mas na Ilha do Retiro, palco das partidas do Sport Recife.

Com muito disse-me-disse ventilado de domingo até esta ultima quinta-feira. Muitas delas dignas de riso e desprezo da forma parcial como foi tratado o caso pela imprensa. Chegaram ao cúmulo de tirar fotos de um terreno baldio sujo, de calçadas cheias de matos, ambos propriedade privada e sendo tratada como se fosse propriedade do Estádio Ademir Cunha. Fosse assim, o Estádio do Arruda também estaria fora dos padrões ser localizado nas proximidades de um canal poluído por falta de atenção do poder publico. Tiveram a audácia de criticar pichações na faixada do Estádio como se isso inviabilizasse a prática do jogo. Logo é de se pensar na ótica da imprensa que talvez as pichações existentes na Ilha do Retiro, Aflitos ou Arruda, que assim como o estádio do Paulista sofreram práticas de vandalismo, talvez estes sejam vistos a parte como alguma obra de Romero Britto. 

Não bastasse isso, esqueceram de respeitar o regulamento. É que o regulamento do Campeonato Pernambucano (artigo 35) e o próprio regulamento geral das competições elaborados pela Federação Pernambucana de Futebol (artigo 12) não permitem mudar o local de jogo com menos de 10 dias. Na verdade sequer citaram isso. O único interesse era simplesmente formar a opinião de que o Ademir Cunha não presta de forma alguma para a prática do futebol. Aqui claro e evidente, que não serve contra os outros três clubes da capital. 

Recuos às vezes são necessários para vitórias memoráveis à frente. Depois de mais de quatro horas de pressão por todos os lados, se tem alguma coisa que veio a calhar em toda esta confusão foi a ajuda da Federação Pernambucana de Futebol nos custos da reforma do Ademir Cunha. Em meio a tantas críticas, a FPF coçou o bolso e irá ajudar na manutenção do estádio com 170 metros de tapete de grama, que somando a outros 80 que o próprio América comprou somam 250 metros de grama. Além da reforma do gramado, o América conseguiu fechar uma parceria com uma empresa do ramo de tintas para pintar e as arquibancadas. 

O clube perde seu mando de campo, mas nos resta a esperança. Esperança de dar a volta por cima, de retornar para dias melhores. Esperança esta que ilustra o nosso hino. Jamais perderemos a esperança! Segunda-feira a gente retorna pra Ilha. A nossa terceira casa, pois se olhar bem os últimos números do América na Praça da Bandeira, dificilmente saímos de lá com um mal resultado. Segunda-feira tem clássico. E que este time entre em campo com fogo nas ventas e sangue nos olhos pra sair da Ilha com a liderança debaixo do braço.

Preços dos ingressos anunciados

Foto: Robson Neves. Fonte: http://www.uninassauamerica.com.br/
O América entra em quadra a partir deste domingo e o torcedor já pode começar a fazer a cotinha para assistir as duas partidas pela primeira rodada do segundo turno da LBF 2016. É que os preços dos ingressos já estão oficialmente divulgados para os jogos de domingo (21/02, 10:00 hs) e segunda (22/02, 20:00 hs).

A Uninassau/América vai precisar muito do apoio do torcedor pernambucano já que viu nessa rodada seus adversários se distanciando em números de pontos e aproveitamento. Com 80.0% de aproveitamento e 18 pontos somados o América está em terceiro lugar atrás de Americana/Corinthians (22 pt, 83.3% ap) e Sampaio Corrêa (20 pt, 81.8% ap). Hoje o Sampaio Corrêa fecha no Maranhão a sua sequencia contra Presidente Venceslau e pode chegar a liderança caso repita o resultado de ontem.

O torcerdor tem as seguintes opçoes de preços, conforme foi divulgado pelo site oficial da Uninassau/América:
Meia-entrada: R$ 5 (diário) e R$ 8 (casadinha para os dois dias)
Inteira: R$ 10 (diário) e R$ 15 (casadinha para os dois dias)
*Obs. Atletas, mediante apresentação da carteirinha da Federação Pernambucana de Basquete, também poderão adquirir a meia entrada. 

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

NOTA OFICIAL DO AMÉRICA FUTEBOL CLUBE



Desde a noite do último domingo (14), a imprensa pernambucana, por meios de seus veículos ou mídias sociais, vem abordando uma série de notícias e informações a respeito do Estádio Ademir Cunha, localizado na cidade do Paulista, cuja praça esportiva é o mando de campo do AMÉRICA FUTEBOL CLUBE desde 2010.

As principais queixas recaem sobre as atuais condições do Ademir Cunha, críticas referentes a situação do gramado, instalações físicas, vestiários, arquibancadas e cabines de imprensa. É justo que tanto a Federação Pernambucana de Futebol (FPF), quanto a imprensa esportiva estejam preocupados no que diz respeito ao estádio. Vale ressaltar aqui, que o AMÉRICA, como clube mandante, é o principal interessado em dar estas condições.

Diante das notícias e informações ventiladas nos últimos dias, a Presidência do AMÉRICA FUTEBOL CLUBE reitera que nossos esforços estão sendo realizados desde o inicio do Campeonato Pernambucano. Gradativamente desde a estréia do estadual, o estádio vem recebendo investimentos na parte estrutural, na troca das lâmpadas existentes nos refletores, melhoria nas condições das vestiarias e cabines de imprensas. 

Durante as últimas semanas, foi realizada a aquisição de 80 metros de tapetes de grama visando a requalificação do gramado e outros 170 metros foram doados pela FPF. O processo na melhoria do gramado acabou sofrendo atrasos devido a uma praga que danificou parte do gramado durante o período do carnaval, mas que já foi devidamente solucionada pelo clube. 

Já as arquibancadas do Ademir Cunha serão pintadas a partir desta quinta-feira (18), tudo com o interesse de dar ao torcedor as melhores condições para prestigiar o centenário Clássico da Técnica e Disciplina. No que se diz respeito aos arredores do estádio, o AMÉRICA conta com o apoio da Prefeitura do Paulista que já providenciou um mutirão para que o entorno esteja em condições para receber um jogo de futebol, realizando a limpeza e capinação do entorno do estádio e dos acessos.

O AMÉRICA FUTEBOL CLUBE, por meio de sua diretoria, reafirma o compromisso de defender os interesses e zelar pela integridade física e o conforto de sua torcida, assim como a torcida visitante. O Estádio Ademir Cunha é o nosso mando de campo desde 2010 e, defenderemos nosso direito como clube mandante, respeitando com relação aos direitos que lhe são inerentes no Regulamento Específico da Competição, e que fazem parte do Estatuto do Torcedor.

Por fim, ratificamos o compromisso do AMÉRICA, com absoluta garantia que o Ademir Cunha estará em condições para um grande espetáculo. Desejo este que é comum a todos os torcedores, da imprensa esportiva pernambucana e do clube visitante.

José Augusto Moreira, presidente executivo do AMÉRICA FUTEBOL CLUBE.

Medo do Cunhão


O Náutico é o primeiro colocado do hexagonal do título e sempre um favorito contra o América, independente da praça de jogo. Mas o que o time Alviverde tem demonstrado até agora começou a chamar a atenção de algumas pessoas, principalmente de parte da imprensa que além de todos os outros problemas que um clube como o América tem que enfrentar diariamente, resolveram encarnar com o pobre do Ademir Cunha.

Desde segunda-feira a polemica sobre o jogo tem sido grande. O curioso é que isso ainda não tinha sido abordado pela imprensa até agora. Para que tanto esforço para favorecer o trio de ferro, vamos apenas jogar bola, é só isso que interessa.


TODOS CONTRA O CUNHÃO!!!

A boa campanha do América no Campeonato Pernambucano 2016 promoveu a "inclusão" do estádio Ademir Cunha no cenário esportivo pernambucano, equipes de reportagem foram enviadas a Paulista para conhecer o "alçapão do Periquito".

O estádio Ademir Cunha, ou Cunhão,  pertence a Prefeitura Municipal do Paulista, foi inaugurado no ano de 1982, sendo considerada no período uma boa instalação esportiva com capacidade para receber mais de 14 mil pessoas. Ao longo dos anos o estádio sofreu depreciações tendo sido inclusive interditado em 2006 após acidente ocorrido na partida ente Sport x Estudantes.

O estádio foi retirado do ostracismo no ano de 2010 quando o América acertou uma parceria com a Prefeitura do Paulista , fato este que possibilitou uma reforma na praça de esportes, com nova pintura, recuperação de instalações e melhorias no gramado. Boa parte deste custo foi bancado pelo América Futebol Clube, porém, ao longo de 4 anos o estádio foi utilizado por diferentes equipes.

Estádio reformado em 2012 pelo América

No ano de 2015 a Prefeitura do Paulista fechou uma nova parceria, desta vez com o Santa Cruz Futebol Clube que ficou responsável por realizar melhorias no estádio.

Santa Cruz treinando no Estádio Ademir Cunha, em Paulista, em 2015. Foto: Yuri de Lira/DP/D.A Press
Santa Cruz treinando no Cunhão
O estádio ficou esquecido pelo poder municipal, sofreu pelo excesso de uso e pela falta de investimento.

A Federação Pernambucana de Futebol aprovou o estádio para jogos da A2 e do Pernambucano de 2016... o problema foi que o América conseguiu se classificar para o Hexagonal do Título!!!

Na próxima segunda teremos a realização da partida entre América x Náutico no Ademir Cunha.... sei não... aos poucos foram surgindo comentários negativos sobre o Cunhão, sobre suas instalações e gramado.

Aos poucos a diretoria do clube alviverde vem promovendo melhorias na praça de jogos, já foi feito uma parceria com uma fábrica de tintas, o estádio vai ser pintado!! Os refletores foram recuperados, na partida contra o Central as luzes foram acessas no inicio do segundo tempo!!

O diretor de competições da FPF, Murilo Falcão,  foi a Paulista para avaliar as condições do estádio e as melhorias que estavam sendo realizadas pelo América, o mesmo reconheceu a existência de problemas e registrou o empenho da diretoria do clube alviverde em resolver.

Surgiu uma dúvida...se a partida fosse pelo Hexagonal do Rebaixamento...haveria preocupação com a integridade dos atletas ou dos torcedores??

Independente da resposta a diretoria do América investiu cerca de 40 mil reais na recuperação da praça esportiva, uma soma considerável para uma equipe de baixa arrecadação. Ao menos teremos um estádio em melhor condição!!

Existe a possibilidade da partida ser transferida para Arena Pernambuco ou outro estádio da região, já que o estádio não pode receber com dignidade a equipe de Rosa e Silva.

Estádio Ademir Cunha, em partida realizada no último domingo (14).


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

AMÉRICA SENSAÇÃO ESPORTIVA !!!

 A boa campanha do América no pernambucano 2016 tem surpreendido a muita gente, tanto é verdade que os dirigentes do clube alviverde foram convidados para os principais programas esportivos do estado.

Na noite desta segunda-feira o Presidente José Augusto Moreira e o treinador Charles Muniz participaram do Fórum Esportivo, já o diretor de futebol participou do Papo de Craque  Transamérica.

Tive a oportunidade de participar do programa da Rádio Jornal onde nossos representantes foram parabenizados pela campanha e inquiridos sobre o segredo desta campanha maravilhosa.


O Presidente José Augusto falou da importância deste trabalho que uniu planejamento, experiência e dinamismo. Trabalho este que foi construído com a união de vários americanos, como: João Antônio Moreira, Alexandre Mirinda, o próprio Augusto, Celso Muniz Filho, Osmundo Bezerra e outros.

Um trabalho que tinha como meta principal classificar o América para série D do Brasileiro, depois de longos anos. Neste processo ele destacou o esforço em contratar um treinador com experiência e montar uma equipe em tempo recorde, tarefa que foi possível graças ao entendimento do grupo dirigente e principalmente a  João Antônio, Osmundo Bezerra e Charles.

O treinador Charles Muniz destacou que o tempo foi extremamente curto, 17 dias, para 6 jogos decisivos, classificar o time era uma tarefa árdua. Neste caso foi boa a contratação de atletas experientes como Delone, Alex Gaibu e Thiago Laranjeiras, jogadores que se uniram com valores existentes na base ou da região.

Em relação aos atletas da base ele destacou que são frutos de um processo iniciado ha 3 anos, na gestão anterior e que proporcionou a formação de um grupo competitivo. Charles destacou a união do grupo, a chegada de Carlinhos Bala e o apoio que tem da supervisão, da comissão técnica, dos diversos auxiliares e da torcida.

Em relação ao Hexagonal do Título ele destacou que o América entra com o objetivo de honrar a história centenária do clube, lutar por bons resultados e fazer bons jogos, ele lembrou que as diferenças orçamentárias entre os clubes são enormes.

A folha de pagamento do América gira em torno de 50 mil reais, tem clubes com valores que chegam a 1 milhão fácil!!


A próxima partida do América vai ser contra o Náutico no Ademir Cunha, que está passando por um processo de recuperação estrutural, sanitária e visual.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

E porque não, sonhar?

 

Indiscutivelmente 2016 segue segue sendo o ano do América. No primeiro turno o clube esmeraldino fez uma grande campanha, terminando de forma invicta e no segundo, mesmo com o tropeço fora de casa diante a equipe do Santa Cruz, num jogo bastante conturbado assim pode-se dizer, o elenco esmeraldino não deixou abater e no último domingo jogando no Ademir Cunha conseguiu uma boa vitória diante do Central e de quebra alcançando a vice-liderança.

Essa boa fase vem sendo resultado do trabalho feito pela comissão técnica encabeçada por Charles Muniz, a cada jogo demonstra ter domínio dos seus atletas, dos jogadores que vem desempenhando tudo aquilo que podem fazer dentro de campo a exemplo da apresentação diante o Sport na Ilha do Retiro onde encarnaram o espírito de clássico, aquele cujo encontro entre Leão e Periquito deveria ser tratado como tal, mas por culpa de terceiros acabou tendo a imagem desgastada ao longo dos anos, e também da direção do alviverde da Estrada do Arraial que vem fazendo um importante trabalho nos bastidores e acreditem, não é tarefa fácil.

Alguns podem até afirmar que o futebol apresentado não é o mais vistoso dentre os clubes da competição, lembramos que apesar da tentativa de outras partes tentarem vender o Campeonato Pernambucano como algo maravilhoso na verde isto segue bem longe de ser verdade, é um certame deficitário, baixo índice técnico e a cada nova edição fica mais evidente, os resultados vão aparecendo. Claro, não é simples, mas a cada nova rodada vamos quebrando barreiras e pensar em objetivos maiores passar ser questão de tempo.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Vitória, vice-liderança e invencibilidade em casa


A tal da sorte. Quantas e quantas vezes você já leu no Blog do Mequinha que o América esteve com maior tempo de posse de bola, que criou as melhores oportunidades no jogo, mas que no fim, saiu com um resultado insatisfatório, seja ele um empate desanimador ou até mesmo, uma derrota injusta? Poderia enumerar aqui pelo menos umas cinco partidas só na temporada passada. E quem acompanha o América de longa data, sabe muito bem aonde estou querendo chegar.

Pois neste Campeonato Pernambucano a tal da sorte vem querendo reatar laços de amizade com o Alviverde da Estrada do Arraial. E claro, somada a sorte, a competência e a humildade dos que hoje fazem o futebol do América. Não bastasse a inédita classificação pra Série D do Campeonato Brasileiro e sete jogos de invencibilidade, o América vem quebrando tabus e calando a boca de críticos. E graças a tal da sorte, aliada a diversos fatores: trabalho, pés no chão, seriedade, humildade, crença no trabalho, união...

Este domingo poderia ser um domingo como outros já vistos no Ademir Cunha. Com um público decepcionante de menos de 400 pessoas no estádio municipal de Paulista, o América entrou em campo contra o Central que encontrava-se na lanterna do hexagonal e sem vitórias. Já o América de Charles Muniz entrava em campo no embalo dos bons resultados obtidos nos últimos dois clássicos diante do Sport e Santa Cruz, ambos fora de casa. 

Com a bola rolando, as duas equipes demonstraram um jogo sem tantos atrativos até os 20 minutos. A partir daí, o Central começou a ter o domínio de bola e chegando com perigo na meta defendida por Delone, que entrou em campo sofrendo com virose e não conseguiu terminar o jogo, sendo substituído ainda no intervalo de jogo. Talvez por esta virose o excelente goleiro americano tenha vacilado aos 30 minutos de jogo, escorregando na frente do atacante Candinho. O atacante centralino encontrou o gol de Delone aberto e precisava apenas de um simples toque pra abrir o placar no Ademir Cunha. Mas sabe a tal da sorte? Aquela que teimava em não jogar conosco? Como em toda temporada, ela jogou do nosso lado, com o chute de Candinho, resvalando pela rede do lado de fora. A torcida americana presente no estádio vibrou como se fosse um gol!!

Talvez se a bola de Candinho tivesse entrado ali o enredo do jogo seria totalmente diferente. Mas este lance inacreditável do Central, a equipe esmeraldina se encontrou no jogo. Neto Bala inclusive fez a sua melhor partida, assim como Gaibu, que no ultimo jogo em Paulista saiu duramente criticado pela torcida. Os dois jogadores do Periquito buscavam jogo e, aos 37 minutos Gaibu em lance de velocidade deixou  para Thiago Laranjeira, que faz bela cobrança para a defesa de Juninho, que sobrou para Gaibu, que chutou para nova defesa do goleiro centralino. Foi a primeira grande chance esmeraldina no jogo que, dois minutos depois, abriu o placar com Gaibu de pênalti, chutando no canto direito do goleiro Patativa.



Veio o segundo tempo de jogo e o América demonstrou durante todo o segundo tempo superioridade frente a equipe visitante. Nos lances de ataque do Central a dupla de zaga do América com Yuri e Danilo Cirqueira mostrou que superou as falhas individuais na última partida contra o Santa Cruz e fizeram uma excelente partida. Substituindo Delone no tempo complementar, o goleiro Geaze também mostrou segurança no gol alviverde. E aos 18 minutos, com a entrada de Carlinhos Bala no lugar de Netto, o América começou a buscar ainda mais o segundo gol. E ele veio aos 29 minutos do segundo tempo, novamente com Gaibu, que jogada bem trabalhada com a bola no chão, a bola chegou até os pés do capitão do Periquito, chutando forte para o gol do adversário. Sabe a tal da sorte dita lá em cima? Olha la de novo... O chute de Gaibu desviou na zaga centralina, tirando o goleiro do Central da jogada e caindo nas redes do adversário!

O jogo parecia liquidado, com o América dominando a bola no meio de campo. Quando o Central tentava chegar pelas laterais com cruzamentos, lá estavam atento Márcio (que entrou no lugar de Laranjeiras), Cirqueira e Yuri, para afastá-las. Em um destas tentativas de cruzamento, o Central sofreu falta de Geaze próximo a grande área. E no lance de bola parada, a Patativa diminuía as 40 minutos de jogo. A partir daí foi o time de Caruaru tentava sufocar o América em sua defesa. O América recuado, buscava o contra-ataque. O árbitro auxiliar já levantava a placa de três minutos de acréscimos quando o zagueiro do Central fazia uma falta feia em Carlinhos Bala e acabava sendo expulso de jogo. Inteligente, Bala caia no chão sentindo a coxa. O Central ainda teve a última bola do jogo em uma cobrança de falta semelhante a que originara o gol, mas acabou desperdiçando o último lance do jogo.


Com o resultado, o América assume a segunda colocação do Hexagonal do Título, com seis pontos, ficando a frente do Santa Cruz, com quatro pontos e Sport, que soma até a terceira rodada três pontos. O resultado ainda fez com que o Periquito continuasse invicto em casa neste ano (com três vitórias e um empate) e de quebra, derrubou mais um tabu em 2016, já que não vencia o Central fazia 23 anos. O próximo compromisso do Campeão do Centenário será contra o Náutico, no dia 22 de fevereiro, às 20h30, novamente no Estádio Ademir Cunha. E se possível, esperamos contar novamente com a tal da sorte. Principalmente porque o América nunca perdeu pro Náutico no Ademir Cunha. Que este tabu não seja quebrado.






sábado, 13 de fevereiro de 2016

AMÉRICA X CENTRAL


Teremos neste domingo uma partida de complemento do Hexagonal do Título, no Ademir Cunha o América recebe o Central . Na verdade esta partida deveria abrir o turno, porém, por causa do carnaval a mesma foi adiada para o dia 14, este domingo.

As duas equipes vivem momentos distintos, o Central vem de duas derrotas seguidas, uma para o Náutico e outra para o Sport. Lembrando que estas derrotas aconteceram em casa, Caruaru, portanto o time centralino  precisam de um resultado positivo.

O América, por outro lado,  vem de um momento melhor, venceu o Sport em plena Ilha do Retiro, enfrentou e vendeu caro a derrota para o Santa Cruz no Arruda. Trata-se do primeiro jogo do América em casa pelo Hexagonal do Título.

Sabemos que a vitória é fundamental para as aspirações do Periquito, pode nos colocar na segunda colocação e empurra o Central para o último posto. Isto ocorrendo podemos ter reais chances de alcançarmos uma das vagas para as semifinais.

Lembro que no futebol existem 3 probabilidade, ou seja, a vitória, o empate e a derrota. Tanto o América ou o Central tem múltiplas chances.

Sabendo disto o time treinou na manhã de sábado, trabalhando a marcação , a saída de bola e cobranças de faltas. O objetivo é não perder oportunidades e construir um resultado. O time vem com algumas modificações, sejam elas provocadas pela expulsão de Daniel ou por decisão do treinador.

As notícias vindas de Caruaru não são boas, que o time alvinegro está em crise, os jogadores reclamam premiações, tudo isto não interessa. Ao longo destes anos percebi que em momentos de crise os times se superam, cabe ao América impor a sua força e vencer a partida.

Os ingressos estão disponibilizados aos torcedores ao preço único de R$ 10,00 e que podem ser adquiridos nas bilheterias do Ademir Cunha. A partida será iniciada as 16 horas.

Na arbitragem teremos Sebastião Rufino Filho, auxiliado por Clóvis Amaral, Bruno Vieira e na suplência o sr. Ricardo Jorge.
Desejamos boa sorte aos senhores do apito.

Aos amigos distantes avisamos que o jogo terá a cobertura da RCE FM e as interações na fanpage do BLOG DO MEQUINHA.


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

AMÉRICA PERDE NO ARRUDA




Na noite de ontem o América conheceu a sua primeira derrota da temporada, perdeu do Santa Cruz pelo placar de 4x2, no estádio do Arruda.

A partida foi bem disputada o Santa Cruz começou o jogo pressionando o América, que apresentou uma postura defensiva dando espaço para o Santa e tentando sair com rapidez.

Infelizmente a equipe alviverde foi bem pressionada, tanto que aos 19 minutos do primeiro tempo o placar foi inaugurado pelos tricolores. O lance teve inicio na cobrança de um escanteio favorável ao América, a jogada foi mau trabalhada e gerou um contra- ataque fulminante, Wallison fez 1x0 para o Santa.Os atletas esmeraldinos sentiram o gol , começaram a perder bolas fáceis, a errar jogadas e cederam espaço. O segundo gol veio minutos depois.


Perdendo por 2x0 o professor Charles Muniz resolveu mexer na defesa tirando um lateral e colocando Carlinhos Bala no meio campo, o time ficou mais ofensivo e passou a pressionar um pouco mais. Numa jogada de lançamento a bola foi projetada na grande área tricolor, Thiago Laranjeiras de cabeça diminui o placar, gol do América.

O segundo tempo foi marcada por muitas disputas, por omissões do juiz, em alguns momentos permissivo e em outros abusivos, o time do Santa Cruz imprimiu um ritmo mais forte conseguindo ampliar o placar em 3x1. Inferiorizado no placar o América teve o atleta Daniel expulso, quando todos achava que o time de Casa Amarela tinha entregue os pontos...Carlinhos Bala consegue diminuir o placar e jogar lenha na fogueira.

O resultado de 3x2 provocou uma verdadeira tensão na equipe coral que passou a pressionar mais e deixou espaços...infelizmente o América não conseguiu aproveitar este espaço.

Alguns pontos devem ser valorizados: a equipe do América vendeu caro a derrota, ela chegou ao estádio menosprezada ( principalmente por parte da imprensa), mostrou muita luta e bons valoresa (grande atuação de Delone,Yuri e Daniel). O Santa Cruz apresentou um bom volume de jogo, agora acho que a Federação deveria resguardar o Sr. Gilberto Castro Júnior, foi unânime, péssima atuação!! Inverteu lances, inventou um pênalti para o Santa Cruz e intimidou os jogadores.

O Sr. Gilberto Castro Júnior, árbitro com boa experiência, fez bons trabalhos nos últimos anos, porém, ele deixou a desejar, foi ventilada a informação que o mesmo torce pelo Santa Cruz, tendo inclusive tirado fotos usando bermuda da organizada coral.

Acredito que a não escalação do mesmo em jogos do time do Arruda seja mais coerente, afinal ele tem direito de simpatizar ou não com o clube que quiser, desta forma ele teria mais tranquilidade.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

SANTA CRUZ X AMÉRICA, O CLÁSSICO DA AMIZADE !!




Teremos nesta quinta-feira a edição de mais um clássico do campeonato pernambucano, o Clássico da Amizade, ou Santa Cruz x América!! Encontro que já decidiu títulos e faz parte da história do futebol pernambucano.

Os dois clubes vivem momento diferentes, o Santa se estabilizou como clube grande e o América está tentando sobreviver. O time das 3 cores tem um grande aporte financeiro, o alviverde conta com alguns abnegados e com uma pequena, porém fiel e esperançosa torcida.


Analisando apenas os jogos do Hexagonal do Título o Santa disputou 2 partidas, perdeu para o Náutico, na Arena, e empatou com o Salgueiro em casa. Vem para cima do América babando...


O team esmeraldino faz a melhor campanha dos últimos anos, conseguiu uma vaga na série D e venceu o Sport na Ilha do Retiro. Disputou apenas uma partida neste turno devido a adiamento da partida contra o Central por motivos carnavalescos.

O bom resultado obtido na última partida, vitória contra o Sport, transformou o América em sensação do campeonato. De acordo com o treinador Charles Muniz a partida contra o Sport é passado, o resultado deste jogo e que importa. O Santa joga em casa e é o favorito.

O time aproveitou a parada do carnaval para aprimorar a parte física e treinamento táticos, existe algumas expectativas sobre o aproveitamento de alguns jogadores.O objetivo do América é somar pontos e aproveitar oportunidades.

Os ingressos serão vendidos nas bilheterias do Arruda a custo de R$ 20,00 ( inteira) e R$ 10,00 meia entrada.

--***--

A partir das 20 horas a Rádio RCE FM estará transmitindo a partida através do seu site (http://rcefmnet.wix.com/rcefm) ou através do aplicativo RadiosNet, disponível para tablets Smartphones Android ou IOS.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

UNINASSAU/América bate Corinthians e retoma a liderança da LBF

Esmeraldinas superam revés e vence com moral o Corinthians/Americana | Foto: Paulo Uchôa 


Vitória maiúscula do UNINASSAU/América no segundo compromisso diante do Corinthians/Americana!! Depois de sofrer um revés no primeiro confronto na quinta-feira, a equipe esmeraldina deixou no passado a derrota diante das paulistas e entraram com gana na vitória diante de um dos concorrentes diretos ao título da Liga de Basquete Feminino, na temporada 2015/16, vencendo pelo placar de 90 a 67.

Iniciando a partida alinhando Adrianinha, Tainá Paixão, Ariadna, Jennifer Lacy e Kelly, o técnico Roberto viu sua equipe iniciar a partida com certo nervosismo, deixando as corintianas abrir 7x0 no placar, mas virou ainda no primeiro quarto (19 a 18). 

No segundo periodo, as adversárias não conseguiram acompanhar o ritmo das esmeraldinas e, lideradas por Ariadna e Jennifer Lacy, o América conseguiu uma larga vantagem antes de irem para o intervalo, abrindo com 14 pontos à frente do Corinthians (40 a 26). 

Na volta do intervalo, o time do Americana bem que ensaiou uma reação diante do UNINASSAU/América, mas com um show de Adrianinha e Erika, a equipe visitante viu a desvantagem chegar a 20 pontos (55 a 35) no terceiro período, no entanto, ao fim do quarto, o Corinthians diminuiu a vantagem do América para onze pontos (63 a 52) depois de acertar duas bolas de três, com Karla e Babi, no último minuto da parcial. 

Mantendo o forte ritmo com Erika e Tati Pacheco chamando a torcida pro jogo, fechando a partida com vitória esmeraldina (90 a 67). O grande resultado alviverde teve grande participação da pivô Erika Souza, anotando um duplo-duplo, com 16 pontos e 12 rebotes. Outro destaque esmeraldino foi ala cubana Ariadna, a maior pontuadora da partida, com 18 pontos assinalados, ao lado da corintiana Damiris.

Com o resultado, o América divide a liderança com Sampaio Corrêa e Corinthians/Americana, no entanto, a equipe maranhense lidera pelo critério de saldo de pontos, com oito vitórias e duas derrotas. Seguindo este critério, o América é o vice líder da LBF, com o Corinthians/Americana na terceira colocação. O UNINASSAU/América terá intervalo na tabela, voltando a entrar em quadra somente no próximo dia 21 e 22 de fevereiro. Nesta data, as alviverdes enfrentarão o Santo André/SP, no SESC Santo Amaro.

Adrianinha Moisés foi um dos destaques do América na partida | Foto: Paulo Uchôa