terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Os 100 anos dos clássicos do América contra Sport e Náutico


Clássico da Técnica e Disciplina, no Campeonato Pernambucano de 1958

Nem só de Clássico dos Clássicos, Clássico das Multidões e Clássico das Emoções vive o futebol pernambucano. Muitos podem até não saber, enquanto outros poucos fingem não saber, mas os embates do América contra Sport, Náutico e Santa Cruz também são denominados clássicos do futebol pernambucano. E assim como o Clássico das Multidões entre Sport e Santa Cruz completará 100 anos em 2016, outros dois clássicos envolvendo o América chegará a data centenária neste ano, o Clássico da Técnica e Disciplina, entre América e Náutico e o Clássico dos Campeões, envolvendo América e Sport.

A questão é que, assim como em 2009, quando Náutico e Sport celebraram os 100 anos do Clássico dos Clássicos, a Federação Pernambucana prometeu confeccionar dois troféus para homenagear o marco centenário do Clássico das Multidões, que completará 100 anos no dia 6 de maio, na data do pioneiro amistoso no antigo campo do British Club, em 1916. Até aqui nada mais justo, mas por que até o momento o mesmo nada foi lembrado sobre o Clássico dos Campeões e o Clássico da Técnica e Disciplina?

Antes antes mesmo do Clássico das Multidões chegar ao seu centenário, o Clássico dos Campeões chegará a esta marca no dia 9 de abril, data do primeiro confronto entre Sport x America, no British Club e que foi marcada com vitória americana por de 3x2. O nome deste clássico surgiu na década de 1920, quando os dois clubes eram, juntos, os maiores vencedores do futebol pernambucano. O América inclusive foi até hoje foi o único clube do estado com maior números de títulos que o rival da Praça da Bandeira.

Noticia do Diário de Pernambuco do resultado a primeira partida entre América x Sport, em 1916

Outro clássico esmeraldino que chegará a marca dos 100 anos é contra o Náutico, o Clássico da Técnica e Disciplina. Também no antigo British Club, o América goleou o Náutico por 6x0, no dia 15 de agosto de 1916. Os mais antigos afirmam que a rivalidade entre Náutico e América era tão grande até a primeira metade do século XX que torcedores mais exaltados se estranhavam entre a Estrada do Arraial e a Conselheiro Rosa e Silva. Tamanha rivalidade originou inclusive o Timbu, mascote alvirrubro. Durante o intervalo da partida entre as duas equipes na Jaqueira, o técnico do Náutico ofereceu aos atletas conhaque para que se mantivessem aquecidos da chuva e do frio. A torcida esmeraldina em grande maioria no antigo estádio do América gritavam o nome do marsupial nas arquibancadas, devido a estratégia do treinador alvirrubro. Isso ainda na década de 1930...

A questão é: a Federação Pernambucana de Futebol irá relegar estes clássicos históricos do futebol pernambucano ao esquecimento? Clássicos estes que decidiram dez edições do Campeonato Pernambucano Não apenas isso, a federação vai deixar no esquecimento parte da história do futebol do Estado e de um clube que não apenas foi campeão de seis edições do campeonato estadual, mas também foi o clube responsável pela fundação da própria FPF? As mesmas indagações aqui levantadas servem para nossos atuais dirigentes. Deixarão estas marcas passar em branco?

Clássico dos Campeões no Campeonato Pernambucano de 1958

0 comentários:

Postar um comentário