domingo, 6 de março de 2016

Complicou a missão para semifinal

América voltou do sertão sem pontuar e segue na quinta colocação | Foto: Tercio Trindade

O time do América lutou e tentou criar oportunidades, mas não conseguiu ser páreo para o time reserva do Salgueiro. No calor escaldante do sertão pernambucano, dando direito a tempo técnico aos 30 minutos de jogo, o time do técnico Charles Muniz segurou a peteca no primeiro tempo, mas na volta para o gramado do Cornélio de Barros o Periquito não conseguiu manter o ritmo de jogo apresentado, imprimindo a marcação da saída de bola, sofrendo três gols na etapa complementar.

Com o elenco reduzido, o América viajou para o sertão sem algumas peças no elenco. Durante a semana, Laranjeiras e Neto Bala sofreram com a maldita chikungunya e apenas Bala conseguiu ir pra jogo neste domingo. Já Thiago Laranjeiras, sequer viajou para Salgueiro. Outra perda foi a dupla de zaga esmeraldina. Sem Cirqueira e Yuri, também lesionados, entraram no jogo Márcio e Carioca. O resultado foi um banco de reservas sem opção para Charles Muniz realizar modificações durante a partida na zaga alviverde. Outros dois desfalques neste domingo foram o volante Danyel, que encontra-se no departamento médico desde a partida contra o Náutico, além do lateral esquerdo Jair, que já está fora do time a pelo menos um mês. Com estas baixas deu pra ver que o América foi para o sertão cheio de improvisações.

Mesmo com os desfalques, o América entrou em campo pensando em não sofrer gols diante do Carcará. A postura do time montado pelo técnico Charles Muniz foi de colocar o time atrás, focando na marcação e tentando investir nos contra-ataques. Apesar do América optar pelo esquema defensivo, o Salgueiro pouco ameaçou o América no primeiro tempo. A primeira grande chance do jogo surgiu aos 41 minutos com Paulinho Mossoró ameaçando o América após cruzamento de Alexon, mas Delone estava atento no lance e salvou o Mequinha. Logo após este lance, o América quase abriu o placar, mas o goleiro Gleibson (que já defendeu o América em 2010 e 2011), mandou a bola pra escanteio.

Time alviverde volta a campo na próxima segunda, contra o Náutico na Arena PE | Foto: Tercio Trindade


Veio o segundo tempo de jogo e pelo o que pareceu, o time do América sentiu a temperatura no segundo tempo. A pressão do Carcará começou logo no primeiro tempo de jogo, mas o Carioca estava atento e tirou a bola da grande área de Delone. O ataque sertanejo colocou novamente Delone à prova, praticando nova defesa. E, na terceira oportunidade do Salgueiro, foi aberto o placar no Cornélio de Barros. Jhon, que havia inaugurado o placar no Arruda, também fez o primeiro gol no Salgueirão após cobrança de escanteio.

Depois do gol do Salgueiro, o time do América tentou a todo custo buscar o gol de empate e, fazendo com que aquele ferrolho esmeraldino fosse vazado em outras duas oportunidades. Já na metade do segundo tempo, Neto Bala colecionou sua segunda expulsão no estadual. Com o América com menos um, o Salgueiro aproveitou os espaços e ampliou o placar aos 35 minutos de jogo novamente com John, após contra-ataque de Lucas Piauí. O Salgueiro ainda conseguiu ampliar o marcador aos 44 do segundo tempo através de uma penalidade. Na cobrança, o jogador do carcará bateu no canto esquerdo de Delone e, apesar de acertar o lado, não conseguiu evitar o gol sertanejo. 

Cheio de desfalques, a derrota por 3x0 para o Salgueiro fora de casa é um sinal de que precisamos evoluir e muito com o elenco esmeraldino. Apesar da vontade e da garra, as limitações são evidentes e faltam peças de reposições. Na quinta colocação com seis pontos, o time esmeraldino terá que pontuar em todos os clássicos diante do Trio de Ferro e vencer o Central na última rodada para continuar sonhando com a semifinal do Campeonato Pernambucano e ainda torcer por tropeços de quem está a frente na tabela de classificação. Um missão e tanto para este time que vem matando um leão por rodada. No mais, uma coisa é certa: falta muita coisa para o time. E isso não é uma critica ao trabalho realizado até aqui e sim uma constatação. Para a Série D do Brasileirão será necessário contratar mais para dar condições para este time crescer e continuar surpreendendo. Isso se não quisermos apenas participar, pois a gente sabe que este time pode ir muito mais além.


Um comentário:

  1. SAUDAÇÕES ALVIVERDE

    O PLANEJAMENTO COM A PRATA DE CASA TEM MOSTRADO RESULTADO E HORA DE COLOCAR AOS POUCOS OS GAROTOS VICE CAMPEAO PERNABUCANO PARA ENTRA EM CAMPO
    FALCAO

    ResponderExcluir