quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Dilema de um América vencedor

Caxito, o camisa 11 do América, tem sido a esperança e garantia de gols. Foto: globoesporte.com
Um América com início empolgante de campeonato como não se via há tempo. Só para não ser injusto, em 2016 o América fez uma campanha inicial irretocável, terminando a primeira fase invicto. Mas naquela oportunidade ele não havia enfrentado os "grandes".

Então, a façanha Alviverde comandada por Roberto de Jesus é louvável e inédita na história recente do América. O principal fato desta campanha vitoriosa é ter o melhor ataque da competição, um mérito dividido apenas com o primeiro colocado, o Náutico. E as bases pra isso são fáceis de entender. O América tem um bom time montado do meio para frente e bons finalizadores. Dos pés e cabeça de Caxito e Bagagem saíram cinco dos sete gols marcados até aqui. Caxito é um dos principais artilheiros da competição e já mostrou muito competência e tranquilidade para finalizar, como no primeiro gol do Náutico ao reposicionar o corpo no ar para cabecear uma bola que já tinha passado da sua posição. Um lance de muita dificuldade.

Mas o grande dilema é: ao passo que marcamos muitos gols, levamos muitos também. Isso está segurando a disparada do América na competição. Esses gols trouxeram significativos prejuízos de pontos. Os seis gols somados custaram ao América três importantes pontos que nos dariam a posição isolada da tabela. É óbvio que o rendimento do América indica que o time perdeu muito mais pontos, mas a estimativa de três pontos se baseia nos resultados "quase definidos" que se reverteram em desastres. Exemplo, o último gol tomado contra o Náutico aos 48 minutos do segundo tempo que custou um pontinho já quase ganho.

A questão é que, analisando os seis gols levados pela zaga alviverde, três deles foram de bolas paradas. Gols que poderiam ter sido evitados apenas com uma mudança de comportamento dos defensores na frente da área. Como foram os casos contra o Náutico e a situação indireta que levou ao gol do Afogados, no último domingo.

Diante disso, fica a dor de cabeça para Roberto Jesus curar. O que fazer para ajustar o sistema defensivo e garantir que a produtividade do ataque se converta em asas mais potentes que garantam ao periquito um voo muito mais altaneiro?

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

America 1x1 Afogados: A arbitragem não nos deixou vencer


Jogando no estádio Ademir Cunha,  America recebeu o Afogados, em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Pernambucano.  Embalado com os últimos resultados, o Periquito recebia em seu ninho a Coruja do Sertão. É só não saiu vitorioso em seus domínios graças a uma arbitragem grotesca, liderada por Deborah Cecília.

Inversão de faltas, cobranças de tiro de meta quando na verdade era escanteio, pênalti bisonho a favor do time visitante, pênalti na cara da arbitra a favor dos donos da casa não assinalado, impedimentos inexistente e a anulação de um gol legal nos acréscimos foram o leque de lambanças realizados pelo quarteto de arbitragem selecionado para a partida no Ademir Cunha e que infelizmente acabaram refletindo em um placar que prejudicou sensivelmente o América. Não fosse cagada atrás de cagada cometida o América terminaria na liderança isolada e não apenas isso, daria um passo importantíssimo para fugir das últimas duas colocações. Reflexo de um amadorismo e despreparo da arbitragem local, que ano após ano consegue aparecer a cada jogo de forma negativa.

Dentro de campo, o América começou melhor e abriu logo dois gols de vantagem em menos de 30 minutos, com Thiago Bagagem e Caxito. Logo aos três minutos de jogo Bagagem, através de cobrança de falta, abriu o placar para o Alviverde da Estrada do Arraial. Bem articulado em campo, o time comandado pelo técnico Roberto de Jesus conseguia impedir qualquer reação dos donos da casa. Em um destes lances o Periquito avançou em contra-ataque e, em uma tabelinha entre Bagagem e Caxito, o meia alviverde recuou a bola para o centro esmeraldino chutar de fora da área e ampliar para o Campeão do Centenário, ainda aos 20 minutos de jogo. Gol de Caxito, o seu terceiro gol no estadual.

Após o segundo tento americano, a impressão de quem estava na arquibancada era de que a qualquer momento o Mequinha faria seu terceiro gol. Ficou apenas no âmbito da impressão mesmo, pois após o segundo gol esmeraldino o leque de erros e absurdos da arbitragem deu início logo no primeiro gol do Afogados.

O primeiro gol do Afogados iniciou através de uma cobrança de pênalti. Com a barreira situada dentro da grande área, a bola explodiu em um dos defensores alviverdes que compunha a parede humana. Cobrança de falta mal cobrada que originou em um pênalti! A bola explodiu na mão do jogador do América, que estava colada ao seu corpo, mas para Deborah Cecília, a penalidade existiu. Eltinho que nada tem haver com a lambança da árbitra apenas pegou a bola e chutou dentro do gol de Felipe.

Com a diferença de apenas um gol, o Afogados retornou a campo acreditando que poderia sair de Paulista ao menos com um empate nas malas, rumo ao sertão. E de fato conseguiu. Jogando pra frente e colocando o América recuado nos minutos iniciais, o Periquito começou a apostar no contra-ataque. Em uma destas investidas para pegar a Coruja desprevenida, a defesa alviverde encontrou Bagagem praticamente sozinho. Vale aqui ressaltar que todos os jogadores do América, estavam atrás da linha de meio de campo e apenas um jogador do Afogados em sua área, mas sabe-se por qual motivo o primeiro assistente Marcelino Castro visualizou Caxito impedido, quando Bagagem o deixou livre, sozinho contra o goleiro do Afogados. Lance de muita polêmica e que desestabilizou todo o time do América dentro das quatro linhas.

Com o Campeão do Centenário sem aquela atenção redobrada do primeiro tempo, o Afogados soube aproveitar e empatou aos oito minutos do segundo tempo, novamente com Eltinho, após cobrança de escanteio. Após o empate, o que se viu foi ambas as equipes em busca do terceiro gol e uma arbitragem perdida dentro de campo. A cada ataque do América a sensação na arquibancada era de uma arbitragem jogando contra os donos da casa, invertendo jogadas e assinalando impedimentos onde não existiu.

Na luta e com muita raça e valentia, o América achou o terceiro gol, em cobrança de falta. Deborah apontou para o centro do campo validando o lance. O bandeirinha correu para o centro para o reinício do jogo. Comemoração dos jogadores dentro do gramado e da torcida na arquibancada. Gol que culminaria  na liderança isolada do América na quarta rodada, independentemente do  resultado que viria a acontecer nesta segunda-feira, entre Sport x Pesqueira. Mas sabe-se lá por qual motivo a arbitra volta atrás na sua decisão  manda voltar e anula o gol alviverde.

Diante de uma árbitra sem convicção nas marcações e com assistentes aparecendo negativamente no jogo inteiro, o América saiu do Ademir Cunha derrotado. Diante de uma arbitragem contra, nem na raça e na justiça a vitória veio. Um empate com gosto amargo de derrota.

FICHA TÉCNICA: AMÉRICA 2x2 AFOGADOS DA INGAZEIRA
Campeonato Pernambucano - 4ª rodada | Estádio Ademir Cunha, Paulista

AMÉRICA: Filipe; Ricardinho, Walter Guimarães, Julio Cesar e Wallacy; Bia, Kadir (Alisson), Tiago Bagagem e Iran (Cleber); Bili (Emerson) e Caxito | Técnico: Roberto de Jesus
AFOGADOS DA INGAZEIRA: Evandrizio; Thyego (Willian), Arlan, Oseas e Thalison (Algodão); Madson, Roger, Douglas e Tarcisio (Evandro); Eltinho e Charles | Técnico: Pedro Manta

ARBITRAGEM: Deborah Cecilia; Marcelino Castro, Victor Matheus de Lavôr Paes Barreto; Kleber de Souza Batista Duarte
GOLS: Tiago Bagagem 3"1T e Caxito 19"1T (AFC); Eltinho 36"1T; 8"2T (AIFC)
CARTÕES AMARELOS: Julio Cesar, Ricardinho e Tiago Bagagem (AFC); Madson (AIFC)







sábado, 27 de janeiro de 2018

América x Afogados: Só depende de nós


O América entra em campo para enfrentar o Afogados com o objetivo de se consolidar nas primeiras colocações em uma campanha que até agora só deu alegrias.

Depois de um empate em Salgueiro contra o forte time sertanejo, o América volta ao Ademir Cunha para enfrentar o Afogados da Ingazeira, que até agora ainda não venceu e vem disposto a atrapalhar a vida alviverde. O Afogados está na antepenúltima colocação com dois pontos marcados, mas isso não quer dizer muito. O time tem feito boas apresentações e a distância para as primeiras colocações é muito pequena. O campeonato começou equilibrado e sem grandes polarizações.

Só que o América vem no embalo. Dessa vez o time alviverde teve um pouquinho mais de tempo para descansar. Depois de um início muito intenso no campeonato, enfrentando três dos times favoritos em menos de uma semana, Roberto de Jesus teve tempo para dar um descanso aos seus atletas e tentar consertar os erros do sistema defensivo que vem dando uma certa dor de cabeça ao América.

Agora é tentar conseguir um bom resultado e se firmar na parte de cima da classificação. Em casa as dificuldades tem que ser usadas ao nosso favor, como foi contra o Santa Cruz. Dependemos de nós mesmos para galgar pelo menos duas posições na tabela e chegar à vice-liderança. É hora de encarar esse jogo como um final.

Vamos América!

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Salgueiro 1x1 America: Engrenou



Não foi uma vitória, nem uma apresentação maiúscula. Mas a garra e o esforço do esquadrão alviverde trouxeram um importante ponto que dá ainda mais confiança ao time e sua torcida.

O jogo teve duas caras e o mesmo pano de fundo. No primeiro tempo, uma partida movimentada com muita correria onde o Salgueiro se saiu melhor criando e desperdiçando muitas chances. Exceto pela que teve com Maurício, ex-América, logo no início do jogo e que foi consolidada no primeiro gol do clube no certame. O América, em suas poucas oportunidades, marcou com Wallacy. No segundo tempo, o jogo esfriou. Novamente as iniciativas principais de ataque partiram do Salgueiro, que desperdiçou todas. Mas de qualquer forma, o empate foi assegurado pela boa marcação e certo equilíbrio do time Alviverde. Que na garra segurou como pode o resultado, superando o cansaço da maratona de jogos, à toque de caixa, contra três dos principais clubes da competição.

Engrenou. Respondendo a pergunta feita por nós mesmos na última postagem.

Engrenou porque o time do América, superando dificuldades técnicas e estruturais, mostrou que sabe se adaptar às situações de jogo. Engrenou porque o ataque funcionou em todas as partidas e, mais do que a defesa, foi o responsável pelos pontos e boa colocação do time até aqui. Acreditem, quase nunca foi assim.

Por fim, engrenou na confiança. Ganhamos em casa de um grande, empatamos fora contra outro grande e temos pernas e condições táticas, demonstradas por Roberto de Jesus, de lutar em iguais condições com nossos próximos adversários.

Agora é descansar e pensar no próximo desafio. E saborear o doce momento de estar nas cabeças da tabela!



FICHA TÉCNICA: SALGUEIRO 1x1 AMÉRICA
Campeonato Pernambucano - 3 rodada | Cornélio de Barros, Ademir Cunha

SALGUEIRO: Mondragon; Sinho (Marcos Tamandaré), Mauricio, Luis Eduardo e Leo; Escuro, Neverton (Alexon), Jaildo (Piauí) e Fabiano; Willian e Laercio | Técnico: Paulo Junior

AMÉRICA: Filipe; Ricardinho (Robert), Walter, Julio Cesar e Wallacy; Bia (Popila), Kadir, Tiago Bagagem e Iran (Alisson); Bili e Caxito | Técnico: Roberto de Jesus

ARBITRAGEM: Luiz Cláudio Sobral; José Daniel Torres de Araujo e Humberto Martins Dias da Silva; Vanderley do Nascimento Pereira

GOLS: Mauricio 3"1T (SAC); Wallacy 19"1T
CARTÕES AMARELOS: Anderson, Fabiano, Alexon (SAC); Filipe, Iran, Julio Cesar, Bili, Walter (AFC)
PUBLICO: 1.159 | RENDA: R$ 6.257

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Salgueiro x América: Será que engrena?



Passada a euforia da vitória diante do Santa Cruz, chegou a hora de definir as estratégias para o próximo confronto, igualmente difícil.

O América entra em campo diante do Salgueiro nesta quarta-feira com o objetivo de se manter bem colocado para ganhar musculatura na luta por uma vaga da segunda fase. Mas o adversário é forte e joga em casa. Na verdade, o atual vice-campeão pernambucano é também um dos favoritos da competição. 

Porém, maior que o favoritismo do Salgueiro é o otimismo dos torcedores americanos.

O jogo contra o Santa Cruz mostrou que o Roberto de Jesus sabe usar as vantagens de forma proveitosa. Após o time tricolor ter um jogador expulso, o América dominou completamente o adversário, não levou nenhum susto e soube explorar os espaços criados. Algo raro de se ver. Além disso, foi notável a variação tática. O que dá uma ideia de que o treinador sabe adaptar o time para cada confronto.

Sabemos das limitações do time, mas a esperança de uma boa campanha cresceu ainda mais após a vitória. E agora é torcer para que cada vez mais o time encaixe nos propósitos do treinador e leve o América à classificação.

A partida será arbitrada por Luiz Cláudio Sobral com a assistência de José Daniel Torres de Araújo e Humberto Martins Dias Silva. 

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

América 2x0 Santa Cruz: Clássico da Amizade vitorioso!



O América não teve muito tempo para digerir a derrota nos acréscimos pela estreia do Campeonato Pernambucano. Em um certame de tiro curtíssimo, o foram menos de 48 horas do Clássico da Técnica e Disciplina para o Clássico da Amizade. Sem choro nem vela o América soube mesmo assim corrigir os erros individuais e saiu do Ademir Cunha vitorioso.

Embora muitos  cronistas esportivos da nossa aldeia tenha feito críticas ao gramado do Ademir Cunha, é importante ressaltar que a mesma dificuldade do time adversário era a mesma do América. Em um espaço público onde quase 90% foi capitaneado pela iniciativa de americanos e parceiros do América, infelizmente ainda existe a velha prática de ao invés de elogiar os esforços para deixar o estádio em ordem e agradável para todos, preferem se apegar às falhas e denegrir todo um esforço árduo que se repete desde 2010, quando o América adotou para si o Ademir Cunha. Não apenas a troca parcial do gramado, o América arregaçou as mangas e buscou incentivos para pintar todo o estádio, a reformar os vestiários, tribuna de honra, bares, banheiros e cabine de imprensa. Isso tudo em menos de dois meses.

Extra-campos e picuinhas a parte, a partida não foi apenas importante para garantir ao América sua primeira vitória, como também para quebrar um tabu de 28 anos. O Periquito não vencia a Cobra Coral  desde 12 de maio de 1990, quando fez 1 x 0 no Arruda. Destes 28 anos, foram 15 com o América afastado entre licenciamento e na segunda divisão estadual, com  23 jogos ao longo deste período sem uma  vitória no Clássico da Amizade. Aqui no Blog do Mequinha vimos e vivenciamos vitórias diante do Náutico (4x2 no Ademir Cunha, em 2011), Sport (1x0 na Ilha do Retiro, em 2016) e agora esta vitória para fechar o ritual de vitórias nos clássicos.

Aproveitando bem as dimensões do campo, o América foi inteligente e soube esperar o momento certo para nos contra-ataques vencer a partida contra o Santinha. A partir dali, o América foi fez o que faltou diante do Náutico e foi sagaz. Depois de um primeiro tempo de estudo e cautela, o América soube aproveitar bem a vantagem numérica em campo e utilizou os espaços deixado pelo adversário para abrir o placar aos 10 minutos, com Billy. Logo em seguida, ainda fuzilou o travessão antes de ampliar, aos 23, com Thiago Bagagem, que recebeu com liberdade na entrada da área após cobrança de escanteio, conduziu e chutou de esquerda uma bola rasteira. O destino foi o canto direito do goleiro do Santa Cruz, que não alcançou e viu o América consolidar o placar da partida, ainda aos 23 minutos da etapa complementar.

Na quarta-feira o América enfrenta o Salgueiro no sertão, fechando assim a sua sequência ingrata de jogos contra os "considerados" favoritos: Náutico, Santa Cruz e Salgueiro. Vamos torcer para que o Periquito possa sair do Sertão com mais um resultado favorável. Dá pra acreditar!

FICHA TÉCNICA: AMÉRICA 2x0 SANTA CRUZ
Campeonato Pernambucano - 2ª rodada | Ademir Cunha, em Paulista

AMÉRICA: Filipe; Ricardo (Popila), Walter Guimarães, Júlio César e Wallacy; Bia (Cléber), Kadhir, Tiago Bagagem e Iran; Bili (Emerson) e Caxito. Técnico: Roberto de Jesus.
SANTA CRUZ: Ricardo Ernesto; Ítalo, Renato Silveira, Augusto Silva e Paulo Henrique; Ilaílson, João Ananias e Jeremias; Arthur Rezende (Wallison), Robinho e Augusto (Robinho Mota) (Anderson). Técnico: Júnior Rocha.

ARBITRAGEM: José Woshington; Albert Júnior / Francisco Chaves
GOLS: Bili e Tiago Bagagem 
CARTÕES AMARELOS: Saullo e Cleber (AFC) / Ilaílson, Ítalo, Augusto Silva (SCZ)
CARTÃO VERMELHO: Ítalo (SCZ)
PUBLICO: 1.824 torcedores | RENDA: R$ 19.560,00

sábado, 20 de janeiro de 2018

América x Santa Cruz: Nova pedreira



Mais um desafio dos grandes para o América. Contra o Santa Cruz o Alviverde vai buscar pontos perdidos e recuperar a imagem depois da estreia. Além disso, o Ademir Cunha volta a ser palco de um clássico do pernambucano desde 2012.

O nervosismo e ansiedade da estreia já passou e o América não pode deixar se contaminar com o sentimento derrotista depois do primeiro jogo. Caxito já mostrou que será nossa referência no ataque. Nos dois gols marcados contra o Náutico ele provou que sabe finalizar e se transformou na esperança de gols. Mas chamou a atenção e os vacilos dados pela defesa alvirrubra nos gols do atacante Alviverde não serão tão facilmente repetidos pelos adversários. Nosso treinador vai ter que arrumar uma alternativa.

E por falar em falha do sistema defensivo... Infelizmente os gols levados por Felipe não podem se repetir. Muito menos os vacilos da zaga. Quase sem tempo para corrigir as falhas e provavelmente entrando em campo com o mesmo time de ontem, Roberto vai ter que se desdobrar para manter a atenção do time em campo.

Ao menos estaremos em casa. As limitações do campo e as características do terreno tem que ser usadas em nosso favor e com inteligência. 

Vamos chegar junto, torcedor Alviverde. Agora é em nossa casa de fato e de direito.

Náutico 3x2 América: Frustração na estreia



O cenário era ideal para o América conseguir pontos importante nesse campeonato de dinâmica muito perigosa. Mas erros individuais levaram à derrota.

A expectativa com a estreia Alviverde era grande, principalmente depois do time demonstrar que tinha algo a oferecer com o resultado de um jogo treino. Aumentou mais ainda quando o Náutico anunciou ao longo da semana que viria com um time reserva. Mas quando a bola rolou a realidade foi diferente.

Erros do sistema defensivo levaram o Náutico a ficar na frente do placar por duas vezes: logo aos oito minutos e perto do fim do primeiro tempo. Mesmo assim, o América mostrou maior volume de jogo, embora sem grandes perigos. Caxito, em estreia inspirada, marcou dois gols empatando o jogo em duas diferentes ocasiões. Já nos acréscimos uma jogada estabanada da defesa levou à uma falta na entrada da área: outro erro e o Náutico ganha o jogo com ares de drama.

Temos pouco tempo pra lamentar. Amanhã já tem outra missão impossível. Santa Cruz em casa. Depois de quase cinco anos o América volta a receber um grande no Ademir Cunha. É pra torcida chegar junto e lembrar: a gente só quer se divertir!

FICHA TÉCNICA: NAUTICO 3x2 AMÉRICA
Campeonato Pernambucano - 1ª rodada | Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata

NÁUTICO: Jefferson; Thiago Ennes, Samuel, Camutanga e Kevyn; Willian Gaúcho, Clebinho, Josa e Jobson (Negretti); Tharcysio (Wagner) e Fernandinho (Luiz Henrique). Técnico: Roberto Fernandes
AMÉRICA: Filipe; Ricardinho, Walter, Júlio César (Robert) e Wallacy; Bia, Khadir (Alison), Iran (Saullo) e Tiago Bagagem; Billy e Caxito. Técnico: Roberto de Jesus

ARBITRAGEM: Gilberto Castro Junior; Ricardo Chianca e Dhiêgo Cavalcanti Pereira
GOLS: Fernandinho e Willian Gaúcho (2x) (NAU); Caxito (2x) (AME)
CARTÕES AMARELOS: Camutanga, Jobson e Kevyn (NAU); Walter e Wallacy (AME)
CARTÃO VERMELHO: Camutanga
PUBLICO: 929 | RENDA: R$ 5.070

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Náutico x América: Estreia na Arena e no Estadual



Passa ano, entra ano e a gente segue naquela renovação eterna das esperanças. Nossas alegrias são poucas, como disse o velho poeta, mas nossa vontade de ver o América jogar é inesgotável. E estaremos em campo nesta sexta, contra o Náutico.

O Náutico enfrenta suas crises. Mas sempre será o Náutico e do alto da sua história desponta como o franco favorito nesse confronto de estreia no campeonato pernambucano. Não há muito o que acrescentar e nem motivo para isto.

Já  o América... a expectativa é que essas semanas de treino tenham gerado um bom resultado. Em um amistoso com o Santa Cruz tivemos um empate que, não podemos negar, animou os torcedores. Agora é ver o que acontece quando estiver valendo de verdade. O elenco esperado para entrar em campo não é grande conhecido do futebol pernambucano e aí pode estar nosso trunfo. Mesclando a experiência de alguns com destaques das categorias de base, espera-se o melhor possível nesta sexta-feira.

Por curiosidade, essa será a primeira partida do América na Arena Pernambuco. Vale a torcida esmeraldina acompanhar de perto esse confronto dos grandes para o América... e está só começando.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

O AMÉRICA VÊM COM JESUS !!!

No dia 16 de dezembro de 2017, ou seja, a 30 dias atrás o time do América apresentou Roberto de Jesus como o treinador do América para 2018, uma sexta feira de manhã. Uma apresentação para imprensa porque o treinador já vinha trabalhando e observando o grupo de atletas desde o início de dezembro.

Nascido na Bahia Roberto tem no seu passado uma bela carreira como atleta profissional, atuando na defesa, na zaga, defendeu as cores do Santa Cruz, Figueirense, Caxias, Paraná Clube, Criciúma entre outros. Como jogador era raçudo, brigão, conhecido por não abrir da parada!! Com esta postura conseguiu conquistar vários títulos, entre eles o de campeão pernambucano pelo Santa Cruz.

Ao longo de sua vida como atleta, Roberto fez questão de observar bem o trabalho dos treinadores e suas propostas de trabalho. Sempre pensou em ser treinador no futuro, função que exerce a sete anos. Roberto já trabalhou em clubes como Pesqueira, Central, Belo Jardim e ASA de Arapiraca.

O treinador apresenta uma postura otimista, acreditando que pode montar um time compromissado, aguerrido e que acredite na oportunidade que o América está oferecendo.
"quem quer se dar bem no futebol ou na vida não deve ter medo . Deve enfrentar os desafios, acreditar na própria capacidade e estar bem preparado. O primeiro desafio é chegar entre os oitos, depois vai ser jogo a jogo."

Roberto lembrou que o América é o único clube , fora do trio de ferro ( Náutico, Santa Cruz e Sport), que já foi campeão Pernambucano. Jogando contra Náutico, Sport e Santa!

O América tem treinado forte na últimas semanas, quase sempre em 2 expedientes, o elenco apresenta alguns nomes que se destacam como o volante Bia, o meio-campista Tiago Bagagem e o atacante Caxito.

Nova direção



Ontem a nova direção para o biênio 2018-19 tomou posse no América. Capitaneado por João Moreira, que retorna à presidência do clube, o América busca uma reafirmação do trabalho de base e a consolidação do clube na série A1, como principais metas.

Mas para além das quatro linhas, João Moreira anunciou uma série de avanços institucionais como a manutenção da estratégia de uma empresa gestora do futebol profissional, a aquisição de praticamente todas as certidões negativas necessárias junto aos órgãos públicos e a consolidação do projeto social que vem sendo desenvolvido em parceria com a SportTV e a UPE. Aliás, desse projeto já há alguns promessas sendo incorporadas ao trabalho do sub20 do América. Além disso, o América se consolidou como o mantenedor do Estádio Ademir Cunha, onde já gastou cerca de duzentos mil reais com reformas e implantação de instalações para manutenção do gramado.

Sob o terraço do Casarão Verde, que passa por reformas estruturais, Mirinda também participou do evento e anunciou a revitalização da lojinha, da sala de troféus e da sala de reunião dos conselheiros. A grande novidade de fato foi a iniciativa de renovação dos quadros diretivos do clube. Junto com João Moreira, o biênio será presidido e conduzido por Tércio Trindade. Conhecido colaborador do nosso blog e que nos últimos anos tem adquirido experiência na direção participando ativamente da vida do clube.

E aproveitando para anunciar, outros dois membros do Blog foram aceitos como conselheiros do América. Washington Vaz e esse que vos escreve agora terão uma participação interna no clube também. Mas não se furtarão do direito de opinar publicamente, quando for necessário.

Vida nova e longa ao América!

domingo, 14 de janeiro de 2018

AMÉRICA 2018!!

Na próxima sexta-feira o América faz a sua estréia no Campeonato Pernambucano de 2018, o que esperar deste América e quais são os objetivos do clube para este ano. Estas respostas serão respondidas nesta postagem.

Ao longo dos últimos anos aprendi que nada acontece no América por acaso, sempre é resultado de um projeto positivo ou em decorrência da falha do projeto.

Para entendermos o processo temos que lembrar o que significou o fim do programa todos com a nota, este programa, durante anos auxiliou o desenvolvimento do futebol de Pernambuco, facilitando a vida de clubes menores.

Os recursos ajudavam a montar equipes, pagar salários, auxiliavam a manutenção das praças esportivas e criavam empregos. 
Quando este programa foi extinto muitos clubes menores entraram em processo de enfraquecimento, foram rebaixados ou ficaram em repouso. O América percebeu que tinha que montar um projeto que promove-se a formação de atletas. O América, a trancos e barrancos, vem investindo na base e acreditando nisso.

O projeto de 2018 foi montado na segunda metade de 2017, quando um novo grupo de investidores se uniram ao América e assumiram a equipe sub 20. Os resultados apareceram, o time sub 20 foi vice-campeão pernambucano, 6 atletas do América foram convocados para seleção pernambucana sub-20 e por último o alviverde disputou a Copa São Paulo 2018.

O compromisso para 2018 foi renovado com novas competições e aspirações, fazer um bom campeonato, conseguir uma vaga para série D e abrir espaços para os jogadores da base. O treinador contratado, Roberto de Jesus,  assistiu a preparação do sub 20, acompanhou o treinador da base, Luciano Ribeiro e já referendou cerca de 11 atletas da base.

O América continua chamando seus jogos para Paulista, estádio Ademir Cunha, que esta passando por um processo de recuperação, seja da estrutura física, partes elétricas, vestiários, sinalização e gramado.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Mirassol: o terceiro adversário do América na Copa São Paulo 2018

                Após um precioso empate contra o Figueirense de Santa Catarina, os garotos do time júnior do América do Recife voltarão a campo nesta terça-feira dia 9 de janeiro para fazer sua terceira partida na primeira fase da Copa São Paulo. O jogo será no mesmo Estádio Antônio Pereira Braga na cidade de José Bonifácio às 14h e o adversário será o Mirassol Futebol Clube de Mirassol/SP, cidade situada a 455 km a noroeste da capital paulista.

                Mirassol é uma cidade do interior paulista que foi fundada em 1910, mas, que apenas em 1919, foi elevada à categoria de município, se separando de São José do Rio Preto. Em Mirassol podemos encontrar o Parque da Grota, uma Área de Proteção Ambiental de cerca de 20 hectares, onde são encontradas duas espécies de árvores em extinção, que são a aroeira do sertão (Astronium urundeuva) e o Chupa-Ferro (Meteodorea stipularis).
                O Mirassol FC, o “Leão da Alta Araraquarense” é um tradicional clube paulista, cujas maiores proezas, foram a conquista em 1997 do título da Terceira Divisão do Campeonato Paulista, após vencer a União Barbarense no último jogo do quadrangular final e em 2016, quando foi vice-campeão da Segunda Divisão (Série A2), após perder a taça para o Santo André. Na categoria sub-20, o Mirassol disputou duas finais do Campeonato Paulista, mas, perdeu o título para o Palmeiras em 1998 e para o São Paulo em 1999 e em 2004 foi vice-campeão paulista sub-17 após perder o duelo contra o Santos.  A tabela abaixo mostra o desempenho do Mirassol na Copa São Paulo de Futebol Junior.
Ano
Adversários na 1ª fase
Situação
1994
Grêmio/RS
Portuguesa/SP
Matsubara/PR
Eliminado após ficar em 3º lugar no grupo.
1996
Paraná Clube/PR
Bahia/BA
Santa Cruz/PE
Classificado como 2° do grupo, mas, foi desclassificado nas oitavas de finais pelo Botafogo/SP.
1999
Paraná Clube/PR
Grêmio/RS
Atlético/GO
Classificado como 1° do grupo. Eliminou o Campinas/SP nas oitavas, porém, nas quartas, não passou pelo Corinthians/SP.
2001
Joseense/SP
América/RN
Souza/PB
Eliminado na 1ª fase após ficar em 2° no grupo.
2008
Cruzeiro/MG
Iraty/PR
SEV/Hortolândia/SP
Eliminado na 1ª fase após ficar em 3º no grupo.
2009
Goiás/GO
Pão de Açúcar/SP
Maranhão/MA
Eliminado na 1ª fase após ficar em 2° no grupo.
2011
Palmeiras/SP
Bandeirante/SP
Ceará/CE
Eliminado na 1ª fase após ficar em 3º no grupo.
2012
Cruzeiro/MG
ABC/RN
América/SP
Classificado após ficar em 2° no grupo, mas, nas oitavas foi eliminado pelo Coritiba/PR
2013
Coritiba/PR
Cruzeiro/DF
Marília/SP
Eliminado na 1ª fase após ficar em 3º no grupo.
2014
Rondonópolis/MT
Atlético/PR
Penapolense/SP
Classificado como 1° do grupo, mas, nas oitavas foi eliminado pelo Flamengo/RJ.
2015
Paraná Clube/PR
Atlético Itapemirim/ES
Tanabi/SP
Classificado como 2° no grupo, mas, nas oitavas foi eliminado pelo Figueirense/SC.
2016
Vila Nova/GO
Penapolense/SP
Santa Cruz/PE
Classificado como 2° do grupo. Eliminou o Botafogo/RJ e o Vila Nova/GO, mas, foi eliminado pelo Sport/PE.
2017
Náutico/PE
Vila Nova/GO
Tanabi/SP
Classificado como 2° do grupo. Eliminou o Grêmio/RS e o Náutico/PE, mas, foi eliminado pelo Botafogo/RJ.
                
Classificação do Grupo 3 após duas rodadas
O América precisa apenas de um empate para garantir sua classificação à segunda fase sem depender de outros resultados. Caso haja uma derrota, o América deverá ficar de olho no jogo que acontece logo em seguida às 16h entre José Bonifácio/SP e Figueirense/SC. Acreditamos que os garotos do Alviverde da Estrada do Arraial conseguirão esta classificação inédita, honrando nosso estado nas fases finais da Copa São Paulo. VAI AMÉRICA!


sábado, 6 de janeiro de 2018

Muito próximo da classificação


Uma vitória contundente diante do José Bonifácio e um empate contra o Figueirense neste sábado. É com este inicio de temporada que o América vai mostrando a que veio neste ano de 2018. No Noroeste Paulista, na distante João Bonifácio, os garotos da Estrada do Arraial vem alegrando a torcida alviverde dependendo de apenas um empate contra o Mirassol na próxima terça-feira.

Com quatro pontos e com uma mera desvantagem no saldo de gols contra o Figuerense, o América está na segunda colocação do Grupo 3. Já o Mirassol e o anfitrião José Bonifácio somam até aqui um ponto, que foi conquistado nesta segunda rodada, também com um empate em 0x0.

A terceira e última rodada do Grupo 3 acontecerá na terça-feira, dia 9. Às 13 horas daqui do Recife o Campeão do Centenário encara o Mirassol e para avançar só necessita de um empate diante dos Leões. Logo em seguida, às 15 horas (também do nosso horário local), o José Bonifácio recebe o Figueirense.


sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Figueirense/SC: Segundo Adversário do América na Copa São Paulo 2018

A estreia do América do Recife na Copa São Paulo de Futebol Junior 2018 não poderia ter sido melhor. Vitória sobre os donos da casa, o José Bonifácio, pelo placar de 3x2. O alviverde pernambucano agora tem como foco o seu próximo jogo, que será neste sábado dia 06 de janeiro às 16h (horário de Brasília) no mesmo Estádio Antônio Pereira Braga em José Bonifácio/SP, contra o Figueirense de Florianópolis/SC.

Florianópolis, a capital do estado de Santa Catarina, fica a aproximadamente 3.400 km de Recife e é, dentre as capitais brasileiras, a que tem o melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Em 1726, foi criada a então Vila de Nossa Senhora do Desterro, nome que foi trocado após a independência do Brasil para apenas Desterro. Por imposição do então presidente Floriano Peixoto no início da república, o nome foi alterado para Florianópolis, o que causou intensa revolta na região, pois, a população local tinha fortes tendências monarquistas.
No âmbito profissional, o Figueirense é nacionalmente muitíssimo conhecido. O alvinegro catarinense foi duas vezes vice-campeão da Série B (2001 e 2010) e uma vez vice da Copa do Brasil (2007), além de 17 títulos do Campeonato Catarinense. O “Furacão do Estreito” possui um alto investimento em suas categorias de base e como resultado disto, o clube conquistou o título da Copa São Paulo de Futebol Junior em 2008 e da Copa do Brasil Sub-15 de 2014 e 34 títulos catarinenses envolvendo as categorias infantil, juvenil, sub-13, sub-17 e sub-20. A tabela abaixo mostra o desempenho do Figueirense na Copa São Paulo.
Ano
Adversários na 1ª fase
Situação
1974
Corinthians/SP
Vila Nova/GO
Eliminado como 3° colocado em um grupo triangular.
1975
Botafogo/RJ
Eliminado na 1ª fase (mata-mata).
1986
Corinthians/SP
Paulista/SP
Vasco da Gama/RJ
Classificado como 2º colocado, mas, foi eliminado na fase seguinte ao perder para o Bangu/RJ.
2000
Etti Jundiaí/SP
Caldense/MG
Nacional/SP
Eliminado na 1ª fase sendo 2° colocado no grupo.
2001
Palmeiras/SP
Ituano/SP
Náutico/PE
Eliminado na 1ª fase sendo 3° colocado no grupo.
2002
Palmeiras/SP
Corinthians/AL
Serrano/PB
Eliminado na 1ª fase sendo 2° colocado no grupo.
2003
Santos/SP
Brasiliense/DF
Lemense/SP
Eliminado na 1ª fase sendo 2° colocado no grupo.
2004
Corinthians/SP
Paulista/SP
Angra dos Reis/RJ
Eliminado na 1ª fase sendo 3° colocado no grupo.
2005
Ituano/SP, Madureira/RJ
CRB/Al
Eliminado na 1ª fase sendo 3° colocado no grupo.
2006
Marília/SP
Lençoense/SP
Sete de Setembro/MS
Classificado como 1° colocado do grupo. Despachou o Londrina/PR, mas, foi eliminado pelo Paulista/SP.
2007
Osasco/SP
Sertãozinho/SP
Fortaleza/CE
Classificado como 1° do grupo, mas, foi eliminado pelo São Bernardo/SP na fase seguinte.
2008
Pão de Açúcar/SP
Vila Nova/GO
Vilavelhense/ES
Classificado como 2° do grupo. Foi campeão ao bater na final o Rio Branco/SP depois de eliminar Palmeiras/SP, União São João/SP, São Carlos/SP e São Paulo/SP.
2009
Marília/SP
Força/SP
Misto/MS
Classificado como 1° do grupo. Eliminou o Vila Nova/GO, mas, foi eliminado pelo Internacional/RS.
2010
Desp. Brasil/SP
Ceará/CE
U. Barbarense/SP
Classificado como 1° do grupo, mas, foi eliminado pelo Pão de Açúcar/SP na fase seguinte.
2011
Rio Claro/SP
Rio Branco/ES
Guarani/SP
Classificado como 1° do grupo, mas, foi eliminado de novo pelo Pão de Açúcar/SP na fase seguinte.
2012
Flamengo/SP
Ponte Preta/SP
Nacional/AM
Classificado em 1° do grupo, mas, foi eliminado pelo Rondonópolis/MT na fase seguinte.
2013
Ferroviária/SP
Novorizontino/SP
Desportiva/ES
Classificado em 1° do grupo, mas, foi eliminado pelo Atlético/MG na fase seguinte.
2014
Ferroviária/SP
Votuporanguense/SP
Paysandu/PA
Eliminado na 1ª fase sendo 2° colocado no grupo.
2015
Juventus/SP
Santo André/SP
Tarumã/AM
Classificado como 1° colocado do grupo. Eliminou o Mirassol/SP, mas, não passou pelo São Caetano/SP.
2016
Taboão da Serra/SP
Fast Clube/AM
XV de Piracicaba/SP
Classificado como 1° do grupo. Eliminou o Audax/SP, mas, não passou pelo São Paulo/SP.
2017
Juventus/SP
Sete de Setembro/AL
Portuguesa/SP
Classificado como 1° do grupo, mas, foi eliminado pelo Fluminense/RJ na fase seguinte.

Como destaques do time sub-19 do Figueirense podemos citar o defensor Guilherme Olavo (ex-categoria de base do Atlético Paranaense) e os meias Ceará e Domingos. Cabe aos atletas americanos buscar a vitória até o último minuto diante deste tradicional adversário, vitória esta que deixaria o América com altíssimas chances de classificação à segunda fase, algo que seria incrível em sua segunda participação na Copa São Paulo. Força guerreiros!