segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

America 1x1 Afogados: A arbitragem não nos deixou vencer


Jogando no estádio Ademir Cunha,  America recebeu o Afogados, em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Pernambucano.  Embalado com os últimos resultados, o Periquito recebia em seu ninho a Coruja do Sertão. É só não saiu vitorioso em seus domínios graças a uma arbitragem grotesca, liderada por Deborah Cecília.

Inversão de faltas, cobranças de tiro de meta quando na verdade era escanteio, pênalti bisonho a favor do time visitante, pênalti na cara da arbitra a favor dos donos da casa não assinalado, impedimentos inexistente e a anulação de um gol legal nos acréscimos foram o leque de lambanças realizados pelo quarteto de arbitragem selecionado para a partida no Ademir Cunha e que infelizmente acabaram refletindo em um placar que prejudicou sensivelmente o América. Não fosse cagada atrás de cagada cometida o América terminaria na liderança isolada e não apenas isso, daria um passo importantíssimo para fugir das últimas duas colocações. Reflexo de um amadorismo e despreparo da arbitragem local, que ano após ano consegue aparecer a cada jogo de forma negativa.

Dentro de campo, o América começou melhor e abriu logo dois gols de vantagem em menos de 30 minutos, com Thiago Bagagem e Caxito. Logo aos três minutos de jogo Bagagem, através de cobrança de falta, abriu o placar para o Alviverde da Estrada do Arraial. Bem articulado em campo, o time comandado pelo técnico Roberto de Jesus conseguia impedir qualquer reação dos donos da casa. Em um destes lances o Periquito avançou em contra-ataque e, em uma tabelinha entre Bagagem e Caxito, o meia alviverde recuou a bola para o centro esmeraldino chutar de fora da área e ampliar para o Campeão do Centenário, ainda aos 20 minutos de jogo. Gol de Caxito, o seu terceiro gol no estadual.

Após o segundo tento americano, a impressão de quem estava na arquibancada era de que a qualquer momento o Mequinha faria seu terceiro gol. Ficou apenas no âmbito da impressão mesmo, pois após o segundo gol esmeraldino o leque de erros e absurdos da arbitragem deu início logo no primeiro gol do Afogados.

O primeiro gol do Afogados iniciou através de uma cobrança de pênalti. Com a barreira situada dentro da grande área, a bola explodiu em um dos defensores alviverdes que compunha a parede humana. Cobrança de falta mal cobrada que originou em um pênalti! A bola explodiu na mão do jogador do América, que estava colada ao seu corpo, mas para Deborah Cecília, a penalidade existiu. Eltinho que nada tem haver com a lambança da árbitra apenas pegou a bola e chutou dentro do gol de Felipe.

Com a diferença de apenas um gol, o Afogados retornou a campo acreditando que poderia sair de Paulista ao menos com um empate nas malas, rumo ao sertão. E de fato conseguiu. Jogando pra frente e colocando o América recuado nos minutos iniciais, o Periquito começou a apostar no contra-ataque. Em uma destas investidas para pegar a Coruja desprevenida, a defesa alviverde encontrou Bagagem praticamente sozinho. Vale aqui ressaltar que todos os jogadores do América, estavam atrás da linha de meio de campo e apenas um jogador do Afogados em sua área, mas sabe-se por qual motivo o primeiro assistente Marcelino Castro visualizou Caxito impedido, quando Bagagem o deixou livre, sozinho contra o goleiro do Afogados. Lance de muita polêmica e que desestabilizou todo o time do América dentro das quatro linhas.

Com o Campeão do Centenário sem aquela atenção redobrada do primeiro tempo, o Afogados soube aproveitar e empatou aos oito minutos do segundo tempo, novamente com Eltinho, após cobrança de escanteio. Após o empate, o que se viu foi ambas as equipes em busca do terceiro gol e uma arbitragem perdida dentro de campo. A cada ataque do América a sensação na arquibancada era de uma arbitragem jogando contra os donos da casa, invertendo jogadas e assinalando impedimentos onde não existiu.

Na luta e com muita raça e valentia, o América achou o terceiro gol, em cobrança de falta. Deborah apontou para o centro do campo validando o lance. O bandeirinha correu para o centro para o reinício do jogo. Comemoração dos jogadores dentro do gramado e da torcida na arquibancada. Gol que culminaria  na liderança isolada do América na quarta rodada, independentemente do  resultado que viria a acontecer nesta segunda-feira, entre Sport x Pesqueira. Mas sabe-se lá por qual motivo a arbitra volta atrás na sua decisão  manda voltar e anula o gol alviverde.

Diante de uma árbitra sem convicção nas marcações e com assistentes aparecendo negativamente no jogo inteiro, o América saiu do Ademir Cunha derrotado. Diante de uma arbitragem contra, nem na raça e na justiça a vitória veio. Um empate com gosto amargo de derrota.

FICHA TÉCNICA: AMÉRICA 2x2 AFOGADOS DA INGAZEIRA
Campeonato Pernambucano - 4ª rodada | Estádio Ademir Cunha, Paulista

AMÉRICA: Filipe; Ricardinho, Walter Guimarães, Julio Cesar e Wallacy; Bia, Kadir (Alisson), Tiago Bagagem e Iran (Cleber); Bili (Emerson) e Caxito | Técnico: Roberto de Jesus
AFOGADOS DA INGAZEIRA: Evandrizio; Thyego (Willian), Arlan, Oseas e Thalison (Algodão); Madson, Roger, Douglas e Tarcisio (Evandro); Eltinho e Charles | Técnico: Pedro Manta

ARBITRAGEM: Deborah Cecilia; Marcelino Castro, Victor Matheus de Lavôr Paes Barreto; Kleber de Souza Batista Duarte
GOLS: Tiago Bagagem 3"1T e Caxito 19"1T (AFC); Eltinho 36"1T; 8"2T (AIFC)
CARTÕES AMARELOS: Julio Cesar, Ricardinho e Tiago Bagagem (AFC); Madson (AIFC)







0 comentários:

Postar um comentário