segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Vitoria 5x2 América: Desequilíbrio e apatia

Desempenho pífio e decepcionante resume o América na Arena de Pernambuco | Foto: Rafael Melo 


Do sonho da liderança a sétima colocação do certame. Do orgulho de se ter uma das melhores forças ofensivas no estadual a preocupação por ter a defesa mais vulnerável até aqui. Este é o América, que vimos no gramado da Arena de Pernambucano. Neste domingo, totalmente apático  e desnorteado, deixando o Vitória nos colocar na roda e  assumir com justiça a liderança do Campeonato Pernambucano com uma  avassaladora goleada por 5×2 contra o América pela quinta rodada do Campeonato Pernambucano.

Com uma nova formação aplicada por Roberto de Jesus, o América acabou não mostrando a que veio. Machucado, Bili deu espaço a Emerson ao lado de Caxito. No meio-campo Kadir e Iran deram a vez a Alisson e Cléber, mas infelizmente quem entrou em campo mesmo foi a apatia. Sem o mesmo foco e objetivo de partidas anteriores, a derrota alviverde foi construída ainda nos primeiros minutos de bola rolando, com uma apresentação questionável dos que fizeram o esquema defensivo. As laterais estavam uma avenida, a zaga batendo cabeça e o goleiro alviverde mais uma vez apresentando falhas individuais. O resultado foi ver o time esmeraldino sendo derrotado com uma diferença de três gols antes dos trinta minutos.

O Vitória começou a desequilibrar logo aos dez minutos com Geovane recebendo livre a bola dentro da área, numa troca de passe com Thomas Anderson, que bateu rasteiro contra a meta de Felipe. Quatro minutos depois o mesmo atacante do Vitória recebeu em velocidade e chutou novamente superando o goleiro esmeraldino.

Por volta dos 20 minutos o América até esboçou uma reação, diminuindo o placar na Arena de Pernambuco, mas por uma infelicidade de um dos assistentes na lateral do gramado, o gol legal de Caxito originado em contra-ataque acabou sendo injustamente anulado, alegando impedimento e que poderia ter mudado ao rumos da partida, todavia, o que se viu foram os "donos da casa" ampliar ainda mais o marcador, com um chute forte fora da área marcado aos 26 minutos por Paulo Victor. Mais uma falha do goleiro esmeraldino, que foi encaixar a bola e acabou a deixando escapar para dentro do gol.

O festival de terror continuou aos 30 minutos com Thomas Anderson ampliando a vantagem do Vitória através de um chute cruzado é só não entrou mais bola no gol de Felipe porque o Vitória não quis. O único gol alviverde no primeiro tempo foi contra, aos 35 minutos marcado contra por David, zagueiro de sangue esmeraldino que dispensa apresentações a torcida do América.

Na volta do intervalo o América voltou um pouco melhor, mas nada que esboçasse alguma esperança de empate, nem mesmo com a expulsão de Geovane, autor de dois gols, logo no início do tempo complementar. A defesa do América continuava batendo cabeça, deixando o time do Vitória solto usando e abusando de sua velocidade e, aos 23 minutos, Thomas Anderson puxou um contra-ataque em velocidade, driblou o zagueiro e foi derrubado, ampliando o placar para 5×1 através de cobrança de pênalti. O último gol alviverde foi marcado por Caxito, que derrubado dentro  da grande área, bateu o pênalti sofrido e converteu em mais um gol, fechando desta forma o placar em 5x2.

Precisando corrigir de agora estes erros bisonhos da defesa, o time comandado pelo técnico Roberto de Jesus tem pela frente mais duas pedreiras, o Central vivendo um bom momento, no Ademir Cunha e o Sport na Ilha do Retiro. Com um campeonato surpreendentemente equilibradíssimo, a gordura conquistada nas três primeiras rodadas já foi queimada e nos deixa uma interrogação sobre qual América podemos confiar: aquele América aguerrido e de muita luta das quatro primeiras rodadas, ou neste América desequilibrado e apático que assistimos na Arena de Pernambuco.

0 comentários:

Postar um comentário