quinta-feira, 15 de março de 2018

Central 3 x 2 América: 90 minutos sonhando acordado



Um jogo que resumiu os altos e baixos do América no certame de 2018. Noventa minutos emblemáticos.

Em suma, a partida consistiu num primeiro tempo avassalador do Central. A patativa fechou a primeira etapa da partida com o placar elástico e confortável de 3 a 0. O primeiro, um gol contra com um erro típico da muita vontade. Depois dois golaços. Com um primeiro tempo assim, era hora de desistir. Mas esse é o América, onde o improvável é regra. No segundo tempo o América foi pra cima ao seu jeito. Aproveitou a acomodação do Central e tentou pressionar. Em um contra-ataque que terminou em pênalti o Central teve a chance de aumentar. Felipe defendeu! Em um ataque em seguida, pênalti a favor do América. Caxito converteu. Estava iniciada a loucura do segundo tempo. O América foi pra cima e logo em seguida outro pênalti. Caxito perdeu. A zaga do Central colocou pra escanteio. No cruzamento gol do América! Daí em diante foi pressão, desespero da torcida centralina, muita correria e vontade do time alviverde, mas o imponderável não se concretizou. Talvez essa seja a ironia da tragédia.

O América perdeu a vaga. Mas mostrou seu valor. Poderia ser um time acovardado pelas circunstâncias do jogo e da temporada. Era um time de menor investimento financeiro, um time com limitações e ainda desfalcado, um time que jogava nos mandos do adversário, um time que viu seu oponente abrir um margem significativa no primeiro tempo de jogo... mas o América foi forte. Os jogadores não se abalaram, não se entregaram, foram valentes e lutaram até o último minuto, dando tudo que podia e tinha.

É difícil o elogio na derrota. Mas nem de longe estamos decepcionados com o trabalho que terminou ontem. Vale fazer uma ressalva. Felipe foi de vilão a herói nas últimas partidas. Suas falhas no começo do campeonato custaram muito ao América. Mas o goleiro se redimiu nos dois últimos jogos, sendo um dos principais responsáveis pela classificação à serie D e o herói que manteve a esperança acesa ontem ao defender um pênalti.

Agora é ter esperança. Acabou a curta temporada do futebol profissional. Mas o América que se orgulha de sua história não vive do seu passado, mas pensa o seu futuro. O trabalho da base que nos deu o vice-campeonato ano passado vai se intensificar nos próximos dias e é o nosso futuro. Por isso, ao invés dos lamentos, agora é hora da esperança.

Um comentário:

  1. Estive no jogo, sou torcedor do Central, mas vi um América que se despediu do campeonato com muita dignidade ,com espirito de luta é muita vontade. O elenco está de parabéns. Que tenha um 2019 ainda melhor.

    ResponderExcluir