sexta-feira, 9 de março de 2018

Os altos e baixos do América em 2018


O ano de 2018 para o alviverde da Estrada do Arraial é simbólico já que completa um século da primeira conquista de seis títulos estaduais, sendo única instituição em atividade possuir tais méritos fora o famoso trio da capital, logo, fazer uma boa campanha nesta edição passou ser parte das prioridades do clube. Durante a primeira fase o time esmeraldino oscilou aonde chegou mostrar bons momentos de futebol, exemplo, vencer de forma categórica o Santa Cruz da mesma forma existem aquelas que seguem melhor esquecer como a partida diante do Vitória na Arena Pernambuco.

Enquanto o Mequinha possui o artilheiro do campeonato, Caxito (7 gols), segue também com a segunda pior defesa da competição, ficando atrás apenas do Salgueiro com 16 gols sofridos. Desde a estréia contra o Náutico ficou evidente essa situação quando sofreu o revés da derrota aos 48 minutos do segundo tempo. As quatro primeiras rodadas a apresentação vista até aquele instante revelaram um grupo disposto a vencer, entretanto, as três seguintes sucederam como o momento mais crítico onde não obteve sequer um ponto e exibições deploráveis que nada lembrava do início tão aguerrido.

Mas, após a folga na tabela na oitava rodada e algumas baixas no elenco o time comandado pelo técnico Roberto de Jesus apresentou melhoras chegando ganhar do Belo Jardim por 3 x 1 no Ademir Cunha que poderia ter colocado o Mequinha numa circunstância crítica caso não tivesse tido êxito, empatar com o Flamengo fora de casa por 1 x 1 e novamente vencer no papel de mandante o Pesqueira (rebaixando o clube agrestino). Agora nas quartas de finais encontrará o Central de Caruaru que o foi o únicos dos participantes a derrotar o esmeraldino na cidade do Paulista neste ano.

Fica a torcida para que a fase de oscilação do América tenha ficado no passado devido ao fato desta nova etapa possuir apenas uma partida, ou seja, se perder na próxima quarta-feira às 20h no Lacerdão em Caruaru o sonho de voar alto no Pernambucano se encerrará e isso não segue nos planos de ninguém que torce ou está defendendo as cores do alviverde da Estrada do Arraial. Então é preciso acreditar que os problemas de posicionamento e técnicos foram sanados para assim quem saber ver o Campeão do Centenário fazer história numa competição em que já foi rei.

0 comentários:

Postar um comentário