terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Mudanças no comando esmeraldino



Não sustentou. Depois de uma derrota amarga diante do Vitória das Tabocas, o treinador Roberto de Jesus encerrou sua passagem no América. No América desde o ano passado e mantendo-se como coordenador técnico da base durante todo o hiato de temporada profissional do clube, Jesus deixa o comando técnico do América após amargar a nona colocação com apenas um ponto em cinco jogos, mostrando-se muito aquém do esperado, se comparado com a temporada passada, onde o treinador conseguiu junto com o plantel montado, a classificação para a segunda fase do estadual e uma das vagas para o Campeonato Brasileiro da Série D.

No lugar de Roberto de Jesus, assume Wilton Bezerra, treinador de 39 anos e que vem do Sport, com trabalhos realizados nas divisões de base do clube, através do Sub-20 e Sub-23. O novo técnico do América chega em uma situação delicada, necessitando obter resultados em uma sequência com Salgueiro, Náutico e Central, fora o confronto direto com o Flamengo de Arcoverde, na última rodada da primeira fase. O treinador chega através de indicação do treinador Dado Cavalcanti, com quem Bezerra trabalhou por dez anos, como seu auxiliar.

De acordo com Tercio Trindade, vice-presidente executivo do clube, Bezerra fará sua apresentação ao elenco nesta terça-feira (12), às 15 horas no Estádio Ademir Cunha, em Paulista. O primeiro compromisso do treinador à beira do gramado acontecerá no dia 24 de fevereiro, quando enfrentará o Salgueiro, no Estádio Cornélio de Barros. Serão doze dias, talvez o suficiente para que o novo comandante do Campeão do Centenário possa colocar o Periquito em outra rota de vôo, bem distante da Série A2. 

O que esperar ainda neste Pernambucano?



A vida do América no Campeonato Pernambucano 2019 não está nada fácil, tudo indica que o clube da Estrada do Arraial segue a passos largos para a Série A2 da competição em 2020 e pelo visto poucas mudanças devem acontecer nos bastidores ou na coordenação. Lembrando que o próximo compromisso no certame irá acontecer apenas no dia 24/02 (domingo) quando visitará o Salgueiro no sertão pela 6ª rodada, ficando a torcida de todos alviverdes que algum trabalho efetivo seja feito nesse intervalo e não apenas desperdício de tempo.

Até o momento a equipe do questionável Roberto de Jesus, por hora ainda no comando, vem apresentando um verdadeiro show de horrores enquanto estatísticas levantando dúvidas se realmente está sendo feito qualquer tipo de treinamento ou se estão levando a sério a preocupante situação esmeraldina, deixando subentendido uma certa acomodação algo que não deveria ocorrer devido as circunstâncias.  Para se ter ideia de quinze pontos disputados até a quinta rodada o clube só conseguiu somar um, também marcou apenas um gol, sofreu oito e tem saldo de -7, estando a frente somente do Vitória (-9) e Petrolina (-10), ou seja, em todos os aspectos o América figura entre os piores.

Restam mais quatro jogos até o final da primeira fase e a sequência encontrada pela frente não é nada favorável. De 2011 até 2018, excluindo o ano de 2013 quando disputou a segunda divisão estadual, o Mequinha tem larga desvantagem diante das equipes ainda a serem enfrentadas. Nesse período enfrentou por exemplo o Salgueiro, próximo adversário, em dez oportunidades tendo apenas dois empates, nenhuma vitória e oito derrotas. Das duas partidas que faltam como mandante, Central e Náutico, durante mesmo período conseguiu vencer apenas uma vez cada equipe, somando tudo foram treze derrotas e apenas quatro empates em dezenove jogos. O caso menos elástico, entretanto, não menos preocupante é o Flamengo de Arcoverde tendo somando, uma vitória, uma derrota e um empate em três jogos.

Infelizmente o único culpado dessa situação é o próprio América, desta vez não dá para creditar isso a fatores externos como falta de sorte, recursos escassos ou sugerir má vontade de terceiros, tal resultado é soma dos erros apresentados até aqui desde organização até execução de um planejamento falho e mal elaborado. Em todas as partidas a equipe em nenhuma circunstância apresentou bom futebol o que foi visto foram erros e mais erros, de passe, marcação, posicionamento. Não se pode contar com "milagres" para sempre se não fizer sua parte, caso o rebaixamento for inevitável foi porque o América cruelmente fez por merecer.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

O América e a falta de futebol



Neste domingo (10/02) o clube esmeraldino saiu novamente derrotado no Campeonato Pernambucano, sucumbiu desta vez para o Vitória pelo placar de 1 x 0 na Arena Pernambuco. Tudo indica a partir deste momento que o Campeão do Centenário corre grandes riscos de descenso sendo algo aparentemente inevitável decorrente a falta de competitividade dos comandados do treinador Roberto de Jesus.

Em nenhuma partida o América demonstrou bom futebol, pelo contrário vem revelando desorganização técnica algo até aqui inaceitável decorrente os fatores que fizeram parte da preparação entre eles a manutenção da equipe de base do Periquito e pela permanência do treinador desde ano passado, chegando acumular a função de coordenador do sub-20, em tese deveria avaliar jogadores aptos integrarem a categoria profissional, mas aparentemente não desempenhou bem esse papel. Então, logo esperava-se certa consistência por parte dos atletas, mas pelo visto o trabalho foi feito de maneira equivocada e não surtiu efeito desejado, a partida diante do Vitória expôs todos os problemas e mais um pouco, o América não consegue se quer trocar um passe sem errar.

É vergonhoso hoje assistir uma partida do Mequinha, não apenas pela limitações de qualidade, já ouve anos em que o elenco seguia com dificuldades, entretanto, tinha garra e ia atrás dos resultados enquanto a versão 2019 nem isso busca fazer apenas assiste os adversários jogarem e simplesmente aceita isso, chega até ser difícil crer que é um time de futebol profissional em plena competição oficial, aparenta na verdade uma imagem amadora sem qualquer tipo de comando ou rumo: Roberto de Jesus não deveria estar mais a frente do América. Os resultados gritam isso, até aqui apenas um empate diante do Petrolina (outro sério candidato ao rebaixamento) e quatro derrotas, ou seja, dos quinze pontos disputados conseguiu somar apenas um, agora restam doze na disputa, mas a vida americana não vai ser fácil terá pela frente Salgueiro, Central, Náutico e Flamengo de Arcoverde.

Se a direção Esmeraldina pensa realmente no clube deveria cogitar a possibilidade de trocar de treinador o quanto antes tendo em vista a aproximação do fim da primeira fase do Pernambucano, dos maus resultados apresentados pela atual comissão técnica, dos jogadores limitados, do futebol inconsciente e pouco inspirador. Salvar o América deve ser a prioridade e abraçada por todos aqueles que buscam o bem da instituição, permanecer com um comandante que apenas vem demonstrando o pior trabalho em anos até aqui só vai atrasar ainda mais o clube da Estrada do Arraial e podendo colocar em risco até mesmo a própria existência do futuro americano.

domingo, 3 de fevereiro de 2019

DERROTA NO CLÁSSICO DOS CAMPEÕES


Jogando na Arena Pernambuco, o América do Recife acabou por somar mais uma derrota no Campeonato Pernambuco.  O Sport apresentou um melhor futebol e terminou por vencer o “Clássico dos Campeões” pelo placar de 2x0.
Após boas chances de gol do time da Ilha do Retiro, o América teve uma boa oportunidade de abrir o marcador aos 13 minutos com o atacante Mateus Sacramento, mas, o auxiliar de arbitragem apontou o impedimento. Aos 16, o goleiro Dida do América apareceu bem para defender o chute do lateral Guilherme Lazaroni do time leonino. O alviverde da capital pernambucana chegou perto de inaugurar o placar duas vezes, sendo a primeira aos 21 minutos, todavia, o chute do meio-campista Jefferson passou por cima do gol defendido pelo goleiro Magrão e a segunda aos 38, quando o meia Mateus Rosas cobrou falta por cima da meta.
Defesa americana postando-se em campo
As coisas começaram a fugir do controle quando, aos 43 minutos, após falta cobrada em direção à área, a defesa esmeraldina afastou mal e o rubro-negro Hernane disparou a pelotas às redes, marcando o primeiro gol do Sport.  No começo do segundo tempo, o América sofreu devido às investidas perigosas do adversário e após boa cobrança de falta do lateral Guilherme Lazaroni, o goleiro alviverde Dida espalmou a bola frente e o atacante Hernane, terminou por marcar o segundo gol rubro-negro. O time de Casa Amarela ainda teve duas boas chances, uma com Jefferson aos 20 minutos (chute por cima do travessão) e outra aos 30, quando o jogador David chutou para uma boa intervenção do goleiro Magrão.
América/PE x Sport Recife pelo Campeonato Pernambucano de 2019 na Arena
Apesar de mostrar um desempenho superior a aquele mostrado diante do Santa Cruz na estreia, as atitudes em campo não conseguiram levar o campeão de 1944 à vitória, não repetindo a vitória conquistada na Ilha do Retiro em 2016. Seguem agora os preparativos para o próximo jogo do “Periquito” que será próximo domingo na Arena Pernambuco diante do Vitória.

AMÉRICA: Dida; Popila, Walter Guimarães, Alemão e Bala; Kadyr, Victor, Jefferson e Mateus Rosas; David e Matheus Sacramento. Treinador: Roberto de Jesus.  

SPORT: Magrão; Raul Prata, Adryelson, Cléberson e Guilherme Lazaroni; Ronaldo, Leandrinho e Charles; Ezequiel, Guilherme e Hernane. Treinador: Milton Cruz.