O América e a falta de futebol



Neste domingo (10/02) o clube esmeraldino saiu novamente derrotado no Campeonato Pernambucano, sucumbiu desta vez para o Vitória pelo placar de 1 x 0 na Arena Pernambuco. Tudo indica a partir deste momento que o Campeão do Centenário corre grandes riscos de descenso sendo algo aparentemente inevitável decorrente a falta de competitividade dos comandados do treinador Roberto de Jesus.

Em nenhuma partida o América demonstrou bom futebol, pelo contrário vem revelando desorganização técnica algo até aqui inaceitável decorrente os fatores que fizeram parte da preparação entre eles a manutenção da equipe de base do Periquito e pela permanência do treinador desde ano passado, chegando acumular a função de coordenador do sub-20, em tese deveria avaliar jogadores aptos integrarem a categoria profissional, mas aparentemente não desempenhou bem esse papel. Então, logo esperava-se certa consistência por parte dos atletas, mas pelo visto o trabalho foi feito de maneira equivocada e não surtiu efeito desejado, a partida diante do Vitória expôs todos os problemas e mais um pouco, o América não consegue se quer trocar um passe sem errar.

É vergonhoso hoje assistir uma partida do Mequinha, não apenas pela limitações de qualidade, já ouve anos em que o elenco seguia com dificuldades, entretanto, tinha garra e ia atrás dos resultados enquanto a versão 2019 nem isso busca fazer apenas assiste os adversários jogarem e simplesmente aceita isso, chega até ser difícil crer que é um time de futebol profissional em plena competição oficial, aparenta na verdade uma imagem amadora sem qualquer tipo de comando ou rumo: Roberto de Jesus não deveria estar mais a frente do América. Os resultados gritam isso, até aqui apenas um empate diante do Petrolina (outro sério candidato ao rebaixamento) e quatro derrotas, ou seja, dos quinze pontos disputados conseguiu somar apenas um, agora restam doze na disputa, mas a vida americana não vai ser fácil terá pela frente Salgueiro, Central, Náutico e Flamengo de Arcoverde.

Se a direção Esmeraldina pensa realmente no clube deveria cogitar a possibilidade de trocar de treinador o quanto antes tendo em vista a aproximação do fim da primeira fase do Pernambucano, dos maus resultados apresentados pela atual comissão técnica, dos jogadores limitados, do futebol inconsciente e pouco inspirador. Salvar o América deve ser a prioridade e abraçada por todos aqueles que buscam o bem da instituição, permanecer com um comandante que apenas vem demonstrando o pior trabalho em anos até aqui só vai atrasar ainda mais o clube da Estrada do Arraial e podendo colocar em risco até mesmo a própria existência do futuro americano.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.